segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Sex, Drugs and Rock & Roll baby!!!!!!!!!

Ahhhhhhhhhhhhhhhhh mais um post!
Sei lá porque ainda escrevo aqui... num tem nenhum leitor mesmo.
Tá certo que eu nem me dei o trabalho de divulgar este blog, mas já recebi
mais de 150 visitas (casuais, claro) então vou continuar.

De qualquer modo, dia de post (como se tivesse data) então "tenho" que
fazer um post.

Uma coisa que eu não sei se falei (ou se deixei claro) é que aceito
sugestões do que escrever aqui, já que eu só penso no que postar quando já comecei
a escrever o post...que nem agora.

O pior é que quando estou escrevendo um post, surgem ótimas idéias para
os posts seguintes, mas eu nunca lembro delas. Ou não quero escrever sobre elas.
Afinal, problema é meu.

Na verdade, sempre no começo dos post, acho vários assuntos para
escrever, mas normalmente não é nenhum que eu esteja com vontade de escrever.
Agora por exemplo, pensei em escrever sobre carros, mas eu ficaria muito tempo
aqui e eu não tenho tanto tempo assim. Nem tanta paciência.

... (= algumas horas)

Já sei!!! Graças a uma crítica (meio "quadrada" demais para o meu ponto de vista) do
Regis Tadeu no Yahoo! resolvi falar sobre o mesmo assunto que ele: Woodstock.

Para quem não sabe (PUTA QUE PARIU! TODO MUNDO CONHECE WOODSTOCK!)
o Woodstock Music & Art Fair foi um festival de música e arte (como diz o nome) que
rolou no ano de 1969.

Um dos festivais mais importantes da música mundial (se não o mais importante)
aconteceu na cidade de Bethel, estado de New York e não na cidade de Woodstock.

Pois é.
Aí você me pergunta: "Porque essa merda chama Woodstock e não foi em Woodstock?!"
Simples. Porque os moradores da cidade de Woodstock eram um bando de
cuzões-mala-sem-alça do cacete e não aceitaram que o festival fosse na "sua" cidade.

O ano de 1969 foi o escolhido "por saba-se lá porque", o fato é que deve ter sido
super foda do caralho.

E antes que alguém venha falar idiotice, estou falado de Woodstock: o festival,
não ESSE Woodstock:

...

Meus dois personagens preferidos de Peanuts ("Minduim", no Brasil), mas isso
não vem ao caso.

...

Pois bem, Woodstock foi realizado entre os dias 15 e 18 de Agosto de 1969, ou seja,
o festivel fez aniversário faz 9 dias, completando assim, 40 anos.

Fico me perguntando por que as pessoas adquiriram, nos últimos meses, a mania
de festejar o aniversário de "coisas" independente da idade que completam, como chegada do homem à Lua, por exemplo.

Não sei se é necessario dizer, mas eu não estive em Woodstock, nem agora nem durante
o evento, pois ele ocorreu praticamente meio século antes de eu vir ao mundo. Também
não conheço pessoalmente ninguém que tenha ido (não que eu saiba pelo menos).

Mas há coisas que eu posso afirmar:


Foi super foda do caralho


Imagine-se numa fazenda, cheia de gente que você não conhece, com bebida e drogas
liberadas e músicos do mais alto nível, durante 3 dias.
Foi exatamente assim que foi Woodstock. MUITA gente, MUITA bebida, MUUUUITA
droga e MUUUUUUUUITA música.

Acho que todos sabemos que drogas e bebidas fazem uma ótima combinação
para levar qualquer pessoa para a barraca.

...

Apesar de que eu não duvido que alguém tenha levado uma cama para lá...

Sem falar que devia ter uma vista ótima do resto da fazenda. Afinal, quase sempre
fazendas são bonitas.

Não sei se a imagem acima é a parte onde ocorreu o festival, mas só com esse pedaço
já da pra imaginar como era o resto.


Havia milhares de pessoas

Se quando você viu a primeira imagem do post já achou que era bastante gente, a
imagem acima deve ter parecido assustadora.

No total, o festival reuniu mais de 500.000 pessoas, só foram vendidos "apenas"
186.000 ingressos, ou seja pelo menos 300.000 pessoas apareceram "sem mais nem menos"
e para não rolar pancadaria, mortes, esfaqueamentos e atropelamentos, os produtores resolveram liberar geral pra toda essa galera.

VIVA O SUPER-LOTAMENTO!!!!!!!!

Com toda certeza alguém pensou "E esses otários ainda pagaram 18 pratas!"
Sim. O preço foi 18 dólares.

18 DÓLARES!!! POR 3 DIAS DE SHOWS!!!!

Ou 24 dólares para quem comprasse nos dias do evento...

Obviamente que, com mais de 300.000 pessoas chegando, as estradas ficaram paradas,
pessoas se suicidaram e a cidade de Bethel foi considerada ameaça à segurança nacional.

Queria só ver se a "gripe suína" rolasse naquela época.
Bastaria alguém dar UM espirro e logo se abriria um círculo ao redor da pessoa.

Apesar de ser divertido compartilhar ocasiões como essa com as pessoas, aposto
que não foi tão divertido ficar se acotovelando com quem quer que seja que estivesse ao lado.
Sem falar no cheiro de suor, mal hálito, chulé e "sei lá mais o quê".

Estimo também que 80% de quem foi ao festival não voltou virgem nem bem cheiroso para casa.
E desses 80%, acho também que 30% não voltou livre de alguma DST.

Provavelmente os 20% que sairam de lá virgens eram bebês (sim, teve gente que levou os filhos
para lá), adolescentes e velhos caquéticos.

Sexo, drogas, bebidas, desespero por abrigo da chuva (é, choveu) e o "calor humano"
são ingredientes extremamente importantes, pois sem isso Woodstock não seria Woodstock.

E, sejamos francos, isso acontece até hoje em shows, bailes funk e micaretas.
Sem contar que em bailes funk e micaretas há grandes chances de rolar droga, sexo e DST.
Tá...em alguns shows também...


Música de ótima qualidade

Desconsiderando a moçoila da foto, dá para ver como era o palco.
Meio brega para a nossa época, mas para eles era o máximo.

Apesar de no nome do festivel dizer "Music & Art", Woodstock ficou marcado pela música.
Algumas das grandes estrelas da música se apresentaram e outros nem tão famosos
também se apresentaram, e tanto os famosos como os nem tão famoso agitaram o público
por 3 dias, somando mais de 20 horas de música.

Vai aí a lista de quem se apresentou e em que data:

15 de agosto (uma sexta-feira)


Richie Havens

É um cantor americano de música folk, abriu o festival de Woodstock tocou até ficar sem
músicas e fez um improviso de "Motherless Child", a qual ele acrescentou um verso com a palavra "freedom" e "criou" a música "Freedom".

Está com 68 anos hoje e uma marba a lá homem do saco.


Sweetwater

Sweetwater foi uma banda de rock and roll norte-americana, mais conhecida por ter sido o primeiro grupo a tocar (depois de Richie Havens, Country Joe McDonald e John Sebastian) no Festival de Woodstock em 1969. Também ficaram conhecidos por usaram bigodinhos e
tirarem fotos esquisitas para seus álbuns.


The Incredible String Band

É uma banda acústica escocesa que nos anos 60 formou uma base de fãs entre o movimento de contra-cultura britânico, além de serem considerados pioneiros no estilo psych folk. Ainda fazem
show ocasionais e continuam com a mesma cara que tinham em 69.


Bert Sommer

Foi um músico estadunidense que, antes de seguir uma obscura - porém excelente - carreira solo, chegou a gravar o single And Suddenly/Ivy, Ivy com o vocalista da banda de rock barroco The Left Banke e a escrever cinco temas para The Vagrants, do guitarrista Leslie West, (que logo formaria The Mountain). Depois do festival (no qual tocou por um favor de um amigo) foi esquecido


Tim Hardin

Foi um compositor e cantor de música folk que fez parte da cena musical de Greenwich Village nos anos 60. Parece o cara de dirty dancing


Ravi Shankar

É um famoso músico indiano, toca sitar (que deve ser foda pra cacete) o que eu acho bem legal.


Melanie


Melanie Ann Safka-Schekeryk, conhecida simplesmente por Melanie é uma cantora e compositora norte-americana. E além de ser cantora era bem gostosa na época.


Arlo Guthrie

Arlo Guthrie é um cantor e compositor norte-americano de folk, filho do também cantor e compositor folk Woody Guthrie. Juro para vocês, achei o visual dele super legal.


Joan Baez

Joan Chandos Baez é uma cantora norte americana de folk, conhecida por seu estilo vocal distinto e opiniões políticas apresentadas abertamente (lê-se: fala tudo que pensa). Tem uma foto dela com Bob Dylan e isso sempre conta ponto.


E Swami Satchidananda

(que foi uma figura religiosa da índia, professor espiritual e
adepto do yoga, que ganhou bastante fama, especialmente nos Estados Unidos). É o que
está de pé na foto.



16 de agosto (sábado)


Quill

Banda que encheu o saco da galera tocando 4 (QUATRO) músicas em 40 minutos.


Keef Hartley Band

Keef Hartley é um músico de blues e rock.


Country Joe McDonald

Joseph Allen McDonald, mais conhecido como Country Joe McDonald, foi o líder e vocalista da banda de rock psicodélico Country Joe & the Fish (mas foi cuzão e se apresentou sozinho em Woodstock)


John Sebastian


John Sebastian é um compositor e gaitista norte-americano. Ele é mais conhecido como fundador da banda The Lovin' Spoonful. E toca guaita. Eu adoro guaita. Eu toco guaita.
Gostei desse cara... alguns podem conhecê-lo como "o pai perdido do Austin Powers".


Santana

A primeira coisa que eu pensei quando vi essa foto do Santana foi "caralho! olha o Santana!"
Nunca tinha pensado em como ele era quando era novo. Porra, parece aquele cara de
Toma lá da cá. Não preciso falar que Carlos Santana é um dos guitarristas
mais fodas ever do mundo.


Canned Heat

Canned Heat foi uma banda norte-americana de rock e blues fundada em 1965 pelo guitarrista Alan Wilson e pelo vocalista, gaitista e guitarrista Bob Hite. Gostei desse Bob Hite também.


Mountain


Mountain é uma banda de blues-rock/hard rock norte-americana fundada em 1969 pelo guitarrista Leslie West e o baixista e produtor do Cream, Felix Pappalardi. São tão bucha que os
deixaram de fora da trilha sonora e do filme sobre Woodstock.


Grateful Dead

Grateful Dead, que numa tradução livre para o português significa algo como "O morto agradecido", foi uma banda de rock estadunidense formada em 1965 na cidade de São Francisco, Califórnia. Provavelmente tinham drepressão proveniente da maconha.


Creedence Clearwater Revival

Acho que não preciso falar muito do Creedance. É uma das melhoras bandas
do mundo e para seguir o costume de algumas das melhores bandas do mundo, também
se separaram (no caso deles, em 1972). Porra, quantas bandas já gravaram uma música
tão fodona quanto Have you ever see the rain???


Janis Joplin com The Kozmic Blues Band

Janis Joplin foi uma cantora e compositora estadunidense. Tornou-se conhecida no final dos anos 60 como vocalista da banda Big Brother and the Holding Company, e posteriormente como artista solo. Precursora da Amy Winehouse.
Já The Kozmic Blues Band foram praticamente figurantes durante a apresentação.


Sly & the Family Stone
 
Foi uma importante e influente banda norte-americana de soul e rock formada em São Francisco, Califórnia. Ativo de 1967 a 1975, o grupo teve um papel primordial no desenvolvimento da músical soul, do funk e do psicodelismo. Sly também toca gaita e por isso é gente boa, mas vou deixar que vocês mesmos criem suas piadas em relação ao visual deles.


The Who

The Who é uma banda de rock britânica surgida em 1964. A formação original era composta por Pete Townshend, Roger Daltrey, John Entwistle e Keith Moon. Passou a ser considerado uma das maiores bandas de rock and roll de todos os tempos, também são julgados pioneiros da ópera rock (principalmente com Tommy). Criaram a idéia de destroçar os instrumentos no final dos
shows (um dos meus sonhos é quebrar uma guitarra num amplificador).
Também acho que já deu para notar que eu pago um pau para eles.


Jefferson Airplane

Foi uma banda estado-unidense de rock psicadélico formada em São Francisco no verão de 1965, uma pioneira do movimento musical psicodélico.



De 18 a 19 de agosto (domingo e segunda)


The Grease Band

Em 1966 Joe Cocker (o cara que vem em seguida) recrutou sua banda de apoio e a batizou com o nome de Grease Band, mas quando Cocker saiu em carreira solo, a banda manteve o nome e gravou o seu álbum de estréia em 1971.


Joe Cocker

É um cantor britânico de música pop influenciado pela soul music no início da carreira.
Participou de 3 bandas (incluindo The Grease Band) mais largou as três, ou seja, outro mala.


Country Joe and the Fish

Foi uma banda de rock e folk mais conhecida por seus protestos contra a Guerra do Vietnã de 1965 a 1970. O vocalista, Country Joe McDonald, se apresentou solo em Woodstock também.


Ten Years After

É uma banda britânica de rock e blues formada em 1967, fez muito sucesso no festival.


The Band

Foi uma influente banda canadense-estadunidense de rock and roll. São todos gente boa,
pois não tem nenhum líder, sendo cada integrante o destaque de sua área.


Blood, Sweat & Tears

Foi uma banda norte-americana de rock and roll formada em Nova Iorque em 1967. O número
de classificações sobre o estilo da música deles é equivalente ao numero de integrantes.


Johnny Winter e seu irmão, Edgar Winter

Johnny Winter é um guitarrista e cantor de blues norte-americano.
Além do cabelo vaca-lambeu é albino.

Edgar é um multi-instrumentista (teclado,vocal,sax e precurssionista). Assim como o
irmão, é albino, usa chapinha e é confundido com o Latrel.


Crosby, Stills & Nash

São uma banda dos Estados Unidos, cuja produção pioneira e eclética une folk, country e rock.
També tinham como quarto integrante (porém casual) Neil Yong.


Neil Young


É um músico e compositor de origem canadense, que fez sua carreira nos Estados Unidos. Conhecido por sua voz anasalada e suas letras pungentes, Young é uma lenda do rock americano,
porém isso não o livra de ser outro pé no saco e largar os três caras alí em cima para
poder se apresentar duas vezes.


Sha-Na-Na

Foi um grupo cômico de rock formado na cidade de Nova York, que tocava versões de sucessos do doo wop dos anos 50, além de interpretar a cultura urbana daquela época em seus shows,
ou seja, a inspiração para os Mamonas Assassinas.


Paul Butterfield Blues Band

Paul Butterfield foi um músico de blues norte-americano e um dos mais inovadores gaitistas de Chicago, além de grande inspiração para o surgimento do estilo "electric blues". Formou a The Paul Butterfield Blues Band. Todos formavam a banda, menos o negão alí do lado, o que
demonstra que Butterfield era racista. Mas gente boa...


Jimi Hendrix

LADIES AND GENTLEMEN, JIIIIIIIIIMIIIIIIIII HEEENDRIXXXX!!!!!!!

CARALHO, todo mundo sabe quem é Jimi Hendrix!!! Ele é o maior guitarrista do mundo!!!
Foda-se Slash, Santana, B.B. King, Eric Clapton, Keith Richards, Chuck Berry, Les Paul, Kurt Cobain, Joan Jett, Van Hallen, Angus Young e qualquer outro (ou outra)!!!!!!
Jimi Hendrix é simplesmente O MESTRE!!!!!!

PORRA!!! ELE TOCAVA COM A GUITARRA NAS COSTAS!!!
QUANTOS TOCAVAM COM A GUITARRA NAS COSTAS?!?!?!?!
E DROGADO!!!!!

...

CACETE!

...

E se você discorda que ele seja o melhor, que um F-15 entre na sua bunda e fique entalado!!!!

Aliás, na foto, ele aparece com duas coisas que gostava muito: uma guitarra e o cigarrinho.
Jimi Hendrix sem guitarra e sem cigarro NÃO É Jimi Hendrix.

Era para ele tocar no segundo dia de Woodstock, mas acabou tocando no domingo, para apenas
35.000 sortudos que decidiram ficar até o final.



Bem, já falei de todos que tocaram/cantaram. Pessoalmente eu gostei mais do segundo dia,
mas ficaria até o final só por causa do Hendrix.
Como vocês notaram, foi super foda do caralho.


Formou uma geração


Woodstock foi a celebração máxima do movimento hippie. Milhares de pessoas reunidas
para ouvir as melhores músicas da época (e do mundo...), todos com um espírito
único: Paz e Amor.

Até hoje o "Paz e Amor" é sinônimo de liberdade e anarquia.
Tirando os posers, o "V" com os dedos é marca registrada de toda uma geração.
Uma geração que conheceu música de verdade, que se acabou em drogas e DST e que
mudou o mundo.

O movimento hippie significou o fim do "cubismo" e o início do "desce redondo". Foi a geração
que recriou tudo que se conhecia até então. Foi o início da informática, das vacinas de ação rápida, da overdose, dos astros que morreram aos 27 anos, da nova forma de viver a vida,
dos fones (na época gigantescos) de ouvido, dos LP's, da onda Disco, do sexo descompromissado, da gravidez indesejada, homens e mulheres de cabelo comprido, mulheres de corpo violão, o movimento "NO PROTECTION YES HARDCORE SEX", roupas bregas, óculos chamativos, o símbolo que plagiou o olodum e sem falar que foi uma geração que me influenciou e
influencia até hoje.

Traduzindo: foi o máximo.


Foi um super "sei lá o que"

Olha só o cara atrás da garota de verde.

...

Sim, há mais coisas na foto.

...

Achou? Ótimo.

Pois é, quer demonstração corporal de liberdade maior que os braços levantados?
Simplesmente não existe!!!

Choveu durante o festival, e com mais do dobro de pessoas do que o esperado, a fazenda em
Bethel não tinha infra-estrutura básica para toda aquela galera. E essas duas coisas
fizeram de Woodstock uma enorme piscina de lama a céu aberto. E todo mundo adorou!!!

Uêbaaa!!!!

Sem contar que já era uma desculpa a mais para poder agarrar quem você quisesse
sem ter que escutar reclamação, ameaças de processo judicial e sem apanhar!!!

Super uêba!!!!


Foi a maior suruba não oficial do mundo

Está certo, a foto não tem "nada de mais", mas convenhamos, eu não iria colocar
sexo explícito aqui. Se você quiser ver sexo vá assistir um filme pornô.

Como vocês já notaram, havia muita gente, muita droga e consequentemente muito sexo.
Segundo pessoas que estiveram lá e registros "históricos", bastava olhar para os lados para
localizar um casal (ou trio, quarteto, quinteto...) fazendo coisas não religiosas.

Aposto que 90% do que ocorreu lá foi sem nenhum tipo de proteção.
Aliás, falando na hora H, houve 2 partos e 4 abortos durante o festival, o que prova que
a geração honrava o seu lema.

E pode ter certeza, os dois alí da foto fazem parte do grupo que não ficou só nos amassos.


WE WILL ROCK YOU!


Ok, James Dio (ex-Black Sabbath) não participou de Woodstock, muito menos o
Queen. Porém já não posso afirmar se Dio foi ao festival, já que em 1969 ele tinha 27 anos.
Porém James Dio, junto com Gene Simmons (ou Chaim Witz se preferir) foram os
responsáveis pela popularização do "chifrinho" no mundo da música.

Ninguém sabe ao certo o que significa, muito menos se o correto é com o polegar "aberto"
ou não, mas a questão é que o "chifrinho" é um dos maiores símbolos do rock (e de muitos
outros estilos musicais), junto com a guitarra, bateria, baixo e Guitar Hero.

Uns dizem que o "chifrinho" é o símbolo do capeta, outros falam que é símbolo de rebeldia
e a banda Fratello Metallo, chefiada pelo FRADE Cesari Bonizi, usa o símbolo como uma versão do sinal do rock, mas usando a Libra (linguagem de surdos e mudos) abrindo o polegar, como se fosse fazer o simbolo da Hang Loose (surf) que na libra significa "Eu te Amo" que é a junção do "i" (eu em inglês), do "L" (Love) e quando você gira a mão na direção de uma pessoa signica justamente o "I love you", assim o Fratello Metallo quer dizer que "Deus te Ama", ou em melhor conexão "Eu te amo".

Ou seja: ninguém sabe o que é, para que serve, o que significa e como foi criado, mas
o que importa é que o "chifrinho" é rock!!!!


E você deve estar pensando: "Mas porque "WE WILL ROCK YOU!" como subtítulo?"

Simples. Porque "rock" não significa só o estilo musical Rock n' Roll (sim, a "vírgula voadora"
é DEPOIS do "N") mas significa também "pedra", "defesa" e "balançar", ou seja
"rock" é algo que mexe com as pessoas, que faz diferença e sem sombra de dúvidas
Woodstock mexeu com as pessoas.


Paz e Amor

Acho que não há foto melhor para ilustrar este último subtítulo. Talvez você se pergunte
por que eu não coloquei uma foto com o "V", símbolo que significa o "Paz e Amor".
Apesar de concordar com isso também, já usei uma foto com o "V" (créditos de John Lennon)
e por mais perfeita que a foto do "V" ficasse, o casal-símbolo do festival exemplifica em um único
ato tudo o que a geração sempre quis.

Você provavelmente já viu como os dois estão atualmente, mas assim como nas fotos
das apresentações musicais, preferi usar as fótos de como eram as coisas em 1969.

Com este único abraço, este casal mostrou que apesar da lama, do cansaço, das roupas e do cobertor brega, os sentimentos podem fazer diferença. Essa é uma das fotos que marcam a história, do mesmo jeito que a foto dos soldados americanos levantando a bandeira e do
mesmo jeito que o Woodstock Music & Art Fair mudou o mundo.

Estávamos (tomei o direito autoral de nos colocar naquela época, já que nem todos
tiveram esse privilégio) em uma época de corrida armamentista, política tensa, disputa
de poder por debaixo dos panos, diversos conflitos armados e mais um monte de coisas ruins.
Com esta foto, fomos relembrados de que as coisas podem sim mudar.

Duvida?

Quantas pessoas de hoje em dia teria a coragem de usar os óculos que a garota está usando,
dar um abraço em alguém mesmo estando sujo com lama, suor e cabelo emaranhado sem nem ao menos reclamar por coisas fúteis como essas??

Pois é!!! QUE SE FODA AS GUERRAS!!! QUEREMOS AMOR PORRA!!!


Minha conclusão

Acho que já deu para notar (se é que alguém leu o texto acima) que eu curti demais
Woodstock, mesmo que eu não tenha ido.

O festival foi algum dos pequenos (e lotados) atos que, sem intenção nenhuma (tirando
ganhar muito dinheiro), mudam a história de milhões de vidas, não só de quem foi,
mas do filhos, netos e parentes afastados, como o cunhado, de todas as gerações seguintes.

Apesar de toda aquela gente reunida, o festival foi relativamente pacífico (afinal, PAZ e amor)
com duas mortes (uma por overdose e outra por atropelamento... foi um trator...) e cerca
de apenas 200 prisões por "conduta imoral". Se formos considerar que 500.000 pessoas
compareceram, 202 ocorrências "ruins" é um número muito baixo.

Resumindo: música, pessoas dispostas a gastar dinheiro, falta de responsabilidade
sexual e no uso de entorpecentes, efeitos climáticos, e um cara (salve Max Yasgur!) disposto
a "ceder" sua fazenda para que um monte de jovens fizessem qualquer coisa que quisessem
foram os fatores que fizeram de Woodstock o que ele foi e o que ele é.

Felizmente, nada na vida é perfeito, e por conta disso não houve a participação de bandas como
Led Zappelin, The Doors, The Beatles e The Mother of Invention. Cada qual com seu motivo
(um mais cuzão e fresco que o outro diga-se de passagem) recusaram os pedidos/convites
para participarem de Woodstock... só nos resta pensar se eles se arrependeram depois.

Enfim, Woodstock foi QUASE perfeito e como tudo que é QUASE perfeito sempre
há o início de lendas ou mitos. Apesar de tudo, muitos superestimam o festival, falando
muito sobre o que não foi tanto assim. Isso nos dá (novamente) a mensagem de que
não devemos julgar um livro pela capa (regra é claro, que não equivale para revistas de fofocas).

E como tudo que marca a vida das pessoas, há um "slogan",
e neste caso, não há meio melhor de terminar este post.

SEX, DRUGS AND ROCK N' ROLL!!!!!!!!

see ya!
Related Posts with Thumbnails

0 comentários: Aquela ,Ein ,Ein!, Eu, blog ,opinião ,internet, 1 ,2 ,3 ,4 ,5 ,6 ,7 ,8 ,9 ,0 ,top ,x ,coisas ,vê ,isso ,links ,semana ,post , contos ,de ,duendes ,até ,quando ,acordes , aviso ,acorde ,vícios ,matinais ,porquês ,e ,afins ,vida

Postar um comentário