domingo, 25 de dezembro de 2011

Natal 2011: Manual de Sobrevivência

 Aaaaaaaaaaaeeeeewwwwwww cambaaaaaaaaaaaaaadddddaaaaaaaaaaaaaaa!!!!!!!!

Então, eis que chegamos ao dia 25 de Dezembro, ou como a galera popularmente conhece, o dia de beber até topar participar de uma orgia... ou esse é o Ano Novo?

Mais um ano chegando no fim... meio estranho pensar sobre esse ano, com o blog capengando desde Janeiro. Não há nenhum recado, nem nada, e aparentemente o blog está nas últimas, mas lhes garanto que continua... pode até morrer, mas depois de três dias volta tudo ao normal. Mas para manter o costume, vamos com uma boa música pra começar essa budega:


Taí, Ramones, por indicação do Vinicius... como quase sempre... Enfim, como ocorre todo ano (aqui e aqui), faço um post especial sobre o Natal, e este ano não é diferente: após horas de intensa pesquisa, enfim cheguei à um bom tema, então, sem mais demoras, ao post!

Simbora!!!


Baco e Dionísio

Como vocês devem saber, o Natal é aquela época de alegria, de festas, comida, bebida, presente e, claro, manter os costumes e aparências. É quando você revê todos os seus tios e primos, visita sua avó, ganha meias e recebe instruções de seus pais sobre como se comportar diante de toda a galera, e é pensando nisso que a seguir você terá um manual completo de como sobreviver ao caos organizado inerente à esta data (mas que só vai servir no ano que vem, porque o post sai só dia 25 e hoje ainda é dia 22... e sim, eu só me dei conta disso agora).


Vamo marcá

Apesar de o Natal ser comemorado apenas nos dias 24/25, há todo um planejamento prévio, que vai desde o local da comemoração até o momento fatídico de comprar presentes. Além disso, há a montagem dos enfeites, definição do cardápio da ceia, checagem do tamanho das meias de cada um e o sorteio do amigo secreto, "que fica mais barato, já que não precisa comprar presente pra todo mundo".

De forma geral, é aqui que começa a opressão Natalina, quando você tem certeza que não dormirá na sua cama, não ganhará o que quer e que o panetone estará seco. Na realidade, não há muito o que fazer aqui, além de tentar convencer a galera de que carne de porco é melhor que frango e que você precisa de um colchão só seu, já que fax xixi na cama mesmo estando grande.


Filas e parcelas

Uma das melhores coletâneas de expressões faciais daqui do blog...

Após o sorteio do amigo secreto (no qual você tirou alguém que você mal conhece),  é hora de ir gastar dinheiro e ocupar o mesmo metro quadrado que outros 19 pessoas. Este é um momento bom e ruim, já que você pode aproveitar para comprar algo para si mesmo, mas também deve decidir entre o cinto, o lenço e o CD do Exaltasamba.

A dica aqui é bem óbvia: guarde as meias que você ganhou (ou vai ganhar) e no ano seguinte (ou agora) as dê para alguém. Além disso, há várias promoções pré-Natal (e isso soou com o sentido errado) e as lojas online estão o tempo todo com alguma promoção "especial" (você recorre à elas caso não queira dar nada para a pessoa que tirou ou não saiba o que dar, afinal, o presente não chegará à tempo mesmo).

Aliás, caso você queira tocar o foda-se de vez, compre presentes iguais para todo mundo, tipo Havaianas, só que de cor diferente... aliás, em hipótese alguma dê o que a pessoa quer, porque aí ela passa a folgar para cima de você e inevitavelmente não retribuirá o "favor"... se você realmente não gostar da pessoa, dê Ipanemas.


Estrada para o inferno



Eu sei, eu sei, mas ficaria óbvio demais.

Por fim, é dia 23 (ou se você tiver sorte, dia 24) e é a hora de enfiar malas e embrulhos no carro e se preparar para algumas horas de plantações de cana e uma revisão completa nas instruções de boas maneiras. É basicamente aqui que você vai ver e ouvir tudo que já viu e ouviu antes, mas dessa vez estará valendo, já que não tem mais como fingir estar doente e muito menos pular pela janela, já que o carro estará totalmente lotado com malas, caixas e embrulhos.

Como é muita coisa (e estou de bom humor), irei dividir e analisar as coisas uma por uma, ou seja, mantendo a (antiga) tradição do blog, vamos por partes (fazia realmente muito tempo que não falava isso):


"Eu realmente estou pouco me fodendo para isso"

Uma das primeiras coisas que você ouvirá será "seja educado", e isso, se bem aplicado, é perfeitamente válido, mas é claro que não é assim que rola. "Por favor" e "obrigado" viram "aceite tudo que te oferecerem", "quer ajuda" vira "deixa que eu faço" e o "estava uma delícia" é "coma mesmo que você não goste".

Alergias, regimes, promessas e ordens médicas são seus grandes amigos aqui. grandes esforços, comidas com aparências e cheiros estranhos, trabalhos físicos e qualquer tipo de atividade que requeira movimento te deixarão em pior estado que Tiradentes e claro, ninguém irá cruxificá-lo por isso... a menos que você esteja em Roma.


Soltar âncora

Eis que você finalmente chegou ao local marcado para passar o Natal (provavelmente a casa dos seus avós), então é o momento de comprimentar todos, ouvir piadas e perguntas idiotas e receber de presente o "vá brincar com seus primos", o que, obviamente, significa "tente não esmurrá-los". Além disso você terá de tirar as coisas do carro, o que inclui colchões, malas, presentes, bolsas, CDs e até mesmo o estepe caso alguém tenha resolvido usá-lo como guirlanda.

Claro, é sua família e eles podem ser  um bando de idiotas, mas você gosta deles mesmo assim, então use da boa vontade para aguentar até que todo mundo tenha chego. Sim, você vai ouvir um monte de idiotices e clichês, vai ficar de saco cheio e vai trancar o primo mais chato no banheiro, mas está longe da tortura começar de verdade, então aproveite os últimos minutos de (relativa) paz. 


É para o seu próprio bem

Por definição, pessoas não aguentam ficar sem saber da vida de outras pessoas, então logo ao chegar você será bombardeado pelas (sempre agradáveis) perguntas acerca de seu corte de cabelo, estudos, trabalho, peso e, acima de todas, a clássica "tá namorando?", provavelmente proferida pela tia em quarto grau ou pelo tio do pavê.

Obviamente você deve mentir em todas as suas respostas (ou tocar o foda-se), então use os duplos sentidos, subentendidos, ironia, perguntas-resposta (o tal do "e você?") e expressões monosilábicas, como o "hmm", "ahmm", "opa" e "pois é" (que eu sei que não é um monosílabo, mas vocês entenderam). Além disso, faça o que for necessário para tirar a atenção da pessoa sobre você e passá-la para outro alguém, tomando cuidado para não escolher alguém que desencadeará um relato completo sobre a vida daquela pessoa. 


É só tirar do forno e servir

É claro que nem tudo pode ser preparado com antecedência, então todos serão recrutados para fazer os últimos preparativos para a ceia de Natal (que é quando a coisa começa de verdade): arrumar a mesa, terminar de temperar e assar a comida, colocar os presentes no pé da árvore, ajeitar a decoração e coisas do tipo ocuparão toda a tarde do dia 24, e por consequência é aqui que começa o fim da sua alegria.

Realmente não há muito o que fazer, mas trate de arranjar que só você fique responsável (ou seja, nada de arrumar presentes e preparar comida), para que assim ninguém te encha o saco. E, como em muitas coisas na vida, faça bem feito, já que você não quer refazer tudo e muito menos quer ouvir reclamação de quem ficou com a parte fácil.

É bem comum também alguém ter que sair para ir comprar algo de última hora, como mais sal, vinho, uva ou qualquer coisa assim, então não pense nisso como uma interrupção no que você está fazendo, mas sim como uma pequena janela aberta para a salvação... ao menos por algumas horas... e não reclame de ter que rodar a cidade inteira para achar algum local aberto (e nem do preço...), ou seja, se surgir a oportunidade, se ofereça para ir junto, quem sabe você não ganha um panetone.


Dingoulbéus

Chega um ponto da festa em que é hora de relembrar as tradições natalinas, então todos se enfiarão numa sala apertada (a mais arrumada e enfeitada diga-se de passagem) para ver vídeos de família, contar histórias e cantar músicas de Natal. É claro que não deixarão você botar fones de ouvido, e caso notem que você não está cantando, enfiarão uma foto extremamente cabulosa na sua frente (de preferência uma que inclua você quando bebê) e darão uma deixa para que você continue de onde a música parou.

É aqui também que você terá um pouco de tempo de ver o especial de Natal do Cartoon Network, regado à filmes da Barbie, Horton e o Mundo dos Quem, Chowder e qualquer outra merda que tenham colocado agora... e pensar que eu reclamava do Frosty.

Como já dizia Drauzio Varella, prevenir é melhor que ser internado, então decore as canções natalinas e memorize coisas na linha de "e aquela foto da Josivalda...?", para que, novamente, você possa se tirar do centro das atenções. Uma boa dia é pegar um álbum de fotos ou letras de músicas e ficar folheando, assim todo mundo pensa que você está participando, enquanto você pode pensar no especial de Natal da Playboy (que será uma merda, como tudo que a Playboy tem feito). 


Nozes, amêndoas e castanhas

Como vocês devem (ou deveriam) saber, há regras sobre como se portar à mesa, e lhes garanto que não haverá nostalgia em ouvir "mastiga de boca fechada", "use o guardanapo" e "não cuspa seus brócolos em cima da toalha". Tem também a coisa do tamanho da mesa e a quantidade de cadeiras: ou a mesa será muito pequena (o que gera a divisão entre mesa dos adultos e mesa das criaças) ou não haverá cadeiras suficientes para todo mundo (o que fará com que as pessoas fiquem com diferentes alturas, graças aos banquinhos, mesinhas e almofadas usadas como substitutas).

São tais ações, que quando adicionadas com "deixe pra todo mundo", "não comoda demais", "elogie a comida" e "não ria com farofa na boca" que terminam na absurda sobra de comida (e por consequência, no desperdício), no seu prato preparado por outra pessoa e seus olhos sendo atingidos por pedaços de azeitona e farinha de milho (o que me faz considerar que a última frase tenha razão...). De tudo isso, só uma é válida: não abra a porra dos seus braços como se só tivesse você na mesa.

A solução aqui é bem simples: roube comida antes da ceia (e depois, se necessário, use o truque do "deixa que eu guardo na geladeira"), sento no casto mais distante do centro da conversa (não importa se você está na mesa dos adultos ou das crianças, uma estará cheia de malas e a outra cheia de babacas) e dê preferência por comer apenas o que está ao seu alcance, nada de ficar pedindo para passar o sal, o frango ou a salada. 


As 12 badaladas

Finalmente todos já comeram, os pratos foram devidamente jogados na pia e ainda há alguns minutos até à meia noite, quando todos irão desejar feliz Natal uns para os outros e os presentes serão trocados, certo? Bem, como em toda pergunta com "certo?" no final, esta também está errada, já que você tem primos, e isso significa que o bom velhinho irá visitar a casa durante à noite, mas só se todos estiverem dormindo.

É aqui em que os adultos se livram das crianças, terminam de colocar os presentes na árvore e vão acabar com as garrafas de vinho e cerveja que ficaram pela metade, e é aqui que surge um problema: sua idade. Creio que, se você está lendo este blog de merda, cheio de palavrões, preconceitos, piadas de mau gosto e tudo mais, você já tenha idade o suficiente para não ligar para isso e querer abrir seus presentes no ato, mas caso você tenha uma idade intermediária (dos 14 aos 16 anos), você (além de estar lendo conteúdo impróprio para sua idade) irá se encontrar no meio de um debate entre "ele ainda é criança!" e "Papai Noel não existe, não estou com sono e nem fodendo durmo no mesmo quarto que meus primos".

Aqui a escolha não está em suas mãos, quero dizer, você pode conseguir sair livre dessa mas também pode ser forçado à ir dormir (sendo que eu tenho certeza que você ficará acordado na cama só para "contrariar o sistema opressor"). A melhor parte é o "vai dormir também porque senão seus primos também não vão", já que isso não resolve porra alguma... se você tiver a sorte de passar livre, faça um favor à si mesmo e se isole, vá assistir TV, ler e (com MUITA sorte) usar o computador, mas aconteça o que acontecer NÃO vá para perto dos quartos e não faça barulhos mais altos que um sussurro... até mesmo ir ver seus pais e tios ficarem bêbados é válido... e olha que para eu dizer isso precisa de MUITO. 


Nescau

A fronha e o lençol de linho são puramente ilustrativos.

Independente de qual foi a resolução acerca do seu sono, o fato é que ele será extinto logo nas primeiras horas da manhã, graças aos seus adoráveis primos que, sabe-se lá caralhos como, conseguem acordar naturalmente às 7, prontos para abrir presentes e acordar todos na casa no processo. Claro, você pode ter ficado acordado desde o dia anterior, mas é realmente perigoso, afinal você precisará estar descançado para aguentar mais um dia, o fatídico 26 de Dezembro.

É agora que a casa ficará cheia de embrulhos rasgados pelo chão, gritos histéricos, agradecimentos falsos e as clássicas promessas de trocar as meias de tamanho errado. Seus primos reinarão supremos aqui, fazendo todo o tipo de barulho, quebrando coisas e reclamando por não ter ganho algo do Ben 10, enquanto seus pais e tios se reunirão na cozinha para tentar tomar o café em paz.

Tua avó manja do macarrão, mas quem faz o café é o véio que eu sei.

É claro, troque presentes, agradeça pelo que recebeu (mesmo que não tenha gostado nem um pouco) e suma das áreas comuns da casa, indo de preferência para um cômodo pequeno, já que as chances dos seus primos terem ganho algo grande, barulhento e que atiram coisas é alta. Se seus pais não forem uns grandes filhos da puta, eles obviamente deixarão para de dar seu presente "de verdade" em outra hora, em sua própria casa, afinal, nem você nem eles querem ver seus primos quebrando algo caro em menos de meia hora de uso... mas pode deixá-los brincar com suas meias novas. 


Microondas e tupperwares

Não custa sonhar.

Dia 26 também é dia do "já te vi", no qual o almoço será uma cópia em menor escala da ceia de Natal: todos os pratos estarão lá, menos os mais gostosos, que terão acabado e serão substituídos por coisas infinitamente mais sem graça e sem tanto sabor. O macarrão se foi, dando lugar ao bom e velho arroz (talvez, com sorte, um arroz espanhol, para aproveitar o frango), a salada virará maionese, vinho importado dará lugar à vinho de supermercado e Fanta Uva (sem gás, é claro) e de Bauducco passará para Turma da Mônica ou Extra.

Também é aqui que a galera aproveita para ver quem gostou de verdade e quem só foi falso em relação aos presentes, então trate de usar o que te deram, por mais feio, apertado, brega e pinicante que seja. Tome cuidado dobrado aonde senta, já que a farofa estará mais seca, haverá mais osso que carne e os pivetes estarão fazendo o impossível para se exibirem (e aos seus presentes) um para os outros. 


Já está ficando tarde

Depois de um tempo, as pessoas começam a ir imbora, afinal, ninguém realmente quer estar alí, e um dia já foi o suficiente para matar a saudades da família. Portanto, é hora de fazer as malas e dar um jeito divino para que tudo caiba no carro, o que inclui pegar tudo que você tirou do carro, checar para ver se não esqueceu nada (você inevitavelmente esquecerá alguma coisa, mas cheque mesmo assim) e, é claro, despedir-se de todo mundo. Não, você não irá antes de todo mundo, inclusive, as chances de você e seus pais seres os últimos a sair é realmente grande, afinal, Murphy estava certo.

O processo de arrumar as coisas e ir imbora é legal porque funciona do mesmo jeito que uma maratona: quanto mais longe do início você estiver melhor, e quanto mais você progredir melhor ficará seu humor. Na real, além de fazer sua parte arrumando as coisas, você não pode fazer nada, já que arranjar uma desculpa para ir "cedo" fica por cargo dos seus pais, bem como negar o pote de sorvete cheio de maionese que sobrou, então, basicamente, é só aproveitar. 


Sua cama, finalmente

Finalmente em casa, tirar tudo do carro (pela última vez), enfim aproveitar seus presentes, não ter que fingir sobre (quase) nada e poder enfim relaxar em sua própria cama, sem temer que alguém caia do beliche bem em cima de você. É aqui que as reclamações em relação ao resto da família terão lugar, os comentários acerca da vida de todos eles, os protestos acerca das cores de meias escolhidas e a promessa (em vão) de que ano que vem será diferente.

Se você ainda não ganhou seu presente, é agora que ganhará, mas não se engane: o Ano Novo está próximo e claro que nada é perfeito na vida. Além disso, durante o almoço sua avó terá deixado escapar os planos para o próximo ano, que incluirão um cuscuz. Ou seja, seus problemas ainda não acabaram, não até o fim do Carnaval.


Minha conclusão

Cambaaaaaaaaaaaaaaaadddaaaaaaaa é Natal!!!!!!! E sim, é estranho dizer isso sendo que ainda não é Natal, mas vocês só lerão isso no Natal, então é o que importa (a não ser que leiam depois do Natal, mas aí a culpa é de vocês e não minha).

Fiquem aí com um complemento para este post (notem o esquema de fazer nevar):



Como eu disse, esse post sai só dia 25 (Ou seria 24?) à meia noite e o de Ano Novo deve sair só dia 31 (também á meia noite). Não sei como será ano que vem, já que pretendo mudar bastante coisa aqui no blog, então há uma boa chance de este ser o último post de Natal neste estilo (e o mesmo valerá para o de Ano Novo)... aproveitem.

Enfim, quase três anos de blog, o terceiro Natal (e em breve o terceiro Ano Novo), e bem, só devo agradecê-los por não existir, depois existir e depois não existir de novo. Como sempre (também) devo agradecer ao Negão, porque mesmo sendo um vagabundo preguiçoso, ele tem uma grande parcela de culpa por este blog.

De mais, é Natal, vão comemorar porra!

See ya!!!
Related Posts with Thumbnails

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Eu disse que ia dar merda

Pesquisas recentes comprovam que o número de casos tem aumentado nos últimos anos, o que corrobora a versão do acusado. Segundo os pesquisadores, que se dividem entre 37 nacionalidades, a quantidade de casos não sou aumentou, mas também estão cada vez mais ousados e estarrecedores. 

Maria Joana, que diz ser testemunha ocular de um dos ocorridos, relata que tudo mudou nos últimos quatro meses, quando foi prorrogada a campanha de conscientização. "Mesmo com o intenso trabalho de toda a equipe, a situação começou a sair do controle" relata o terceiro intendente, encarregado pela segurança de toda a operação. Além disso, segundo outros moradores da região, que não quiseram se identificar, a presença do grupo de operações especiais só intensificou a crueldade dos atos, bem como expôs falhas graves na organização e execusão da campanha. O encarregado do caso, bem como o responsável por viabilizar o projeto não foram encontrados para esclarecer dúvidas, mas divulgaram via internet uma nota, afirmando que a situação está sendo investigada e que um novo projeto já está em andamento.

Apesar de todos os esforços, apenas nas últimas duas semanas foram recebidos mais de 300 comunicados e chamadas de emergência, não só na localidade inicial dos casos, mas também em locais próximos, principalmente nos que se localizam próximos à mata nativa. Ainda de acordo com Maria Joana, barulhos estranhos, luzes e grande movimentação são percebidos durante toda a madrugada, cessando no raiar do dia. Conforme o relado da dona-de-casa, tanto ela quanto os vizinhos estão apavorados com a situação, temendo que algum de seus familiares ou amigos sejam as próximas vítimas.

Em todo o decorrer da investigação, nenhuma prova concreta foi encontrada, mas segundo comentários extra-oficiais, muitos dos agentes envolvidos relatam que também notaram ações suspeitas em meio a mata fechada. Faz pouco mais de uma semana que o grupo de operações especiais chegou ao local, fato que dividiu a população: "Muita gente não quer eles (os oficiais) aqui, porque acham que a coisa só vai ficar pior" diz Maria Joana. Entretanto, segundo dados oficiais divulgados esta semana, o número de casos diminuiu sensivelmente desde a chegada do batalhão.

Ainda esta semana diversas imagens tiradas pelo grupo de operações foram expostas na internet, incluindo até mesmo um vídeo, que mostra em detalhes o estado da vítima de um dos ataques. Revistas foram obrigadas a tirar de circulação as edições que contiam tais imagens, e vários jornais já afirmaram que cooperarão com os oficiais se alguma informação vital for recebida.

Dois especialistas em botânica e vida selvagem, cujas identidades não serão reveladas por segurança, afirmar que casos similares já foram relatados no mundo todo, mas que a grande maioria foi abafada por ordens governamentais. "Esses ferimentos, a posição, o estado da vítima sugerem que algo realmente grande tenha feito tal barbaridade, mas nenhum animal que conhecemos deixa marcas assim" afirma um deles, e o outro completa "Isso (os ataques) é extremamente preocupante, pela possibilidade de virar um fenômeno epidêmico global. Em mais de 25 anos estudando nunca vi nada que se comparasse com isso".

Nas últimas 24 horas, três novos ataques foram relatados. "Pânico não é a solução" diz o encarregado de apoio à população, "Só piora um quadro que já é ruim. Precisamos do apoio de todos para superar mais este desafio e resolver, o mais rápido possível, o problema". Aulas já foram suspensas e muitas escolas e ingrejas estão sendo usadas para alertar e conscientizar a população, entre as principais recomendações estão não sair de casa depois do entardecer e nunca sair desacompanhado. Segundo boatos, a campanha deve se estender até depois da solução do caso, mas segundos fontes oficiais, deve continuar apenas até o fim do mês.

Apesar da crescente preocupação nacional no caso, o Ministério afirma que tudo será solucionado em tempo para o feriado prolongado. Apesar dos esforços conjuntos, o Ministro afirma estar preocupado: "Não sabemos como será a reação das pessoas, e isso pode causar ainda mais problemas". Não se sabe ainda como terminará mais este terrível capítulo na história do país, mas tanto o chefe da operação quanto o Ministro garantem que os responsáveis serão pegos e devidamente punidos. As afirmações entretando foram recebidas com ceticismo pelos moradores, "Isso é coisa de outro mundo" resume Maria Joana. Uma operação de busca na mata está marcada para o começo da próxima semana.
Related Posts with Thumbnails

sábado, 19 de novembro de 2011

Top X Verdades Absolutas

 Aaaaaaaaaeeeeeeewwwwwwww cambaaaaaaaaaaaaaaaddddaaaaaaaaaaaa!!!!!!!

Então, sabadão, é dia de post... bem, quase. Faz MUITO tempo desde o último post aqui no blog, último post "de verdade" então nem se fale, mas eis que na falta do que fazer e com uma ideia boa, estou aqui, para alegrar suas vidas sem graça e iluminar vossas existências sem sentido... ou só para foder com o fim de semana mesmo.

Para marcar a volta ao blog (ou não...), resolvi fazer um Top X, afinal, faz muito tempo desde o último (que foi uma merda, desculpem por ele) e bem, porque eu quero... e é bom aproveitar, já que perdi todo o arquivo com ideia para posts... pois é... mas sem mais enrolação, desculpas e encheção de lingüiça (com trema, foda-se), vamos ao post!

Simbora!!!!


Verdade verdadeira

Heil!

Verdade absoluta, como o próprio nome indica, é aquela verdade que não depende de mais nada para ser verdade (e que não é mentira). É quase uma lei, que não importa o que aconteça, continuará sendo do jeito que é até o universo inteiro exploda. De uma forma bem simples, é aquele tipo de coisa que por mais que você conteste e odeio continuará do mesmo jeito, meio que igual sua sogra ou sua mãe.

Além disso, elas são válidas em todo o plano da existência (porque o plano da inexistência tem regras próprias e tals), valendo tanto para a mais ínfima ameba até o mais gigantesco buraco negro, porém cada lugar (seja uma cidade, um país, um planeta, etc.) tem seu próprio conjunto de verdades absolutas, que podem coincidir em alguns casos ou serem completamente diferentes, e bem, é obvio que vou falar as da Terra (Júpiter está em guerra, então é melhor ficar no macio por enquanto).


1 - Para sua felicidade deve haver infelicidade do outro

Taí uma das muitas consequências da ação-reação. Peguemos um exemplo: para você comer churrasco, a vaca teve que se foder, que por sua vez fodeu com a grama, que consequentemente fodeu com as outras vacas, o que fodeu com outra pessoa que queria comer churrasco. No fim das contas, há duas conclusões disso aqui: cedo ou tarde você vai se foder (relaxa, não costuma ser permanente) e você é um egoísta do caralho, já que come churrasco e nem se importa com o próximo (E sim, eu sei que "África" passou pela sua cabeça)... paz parece algo mais difícil agora né?


2 - Viver em sociedade é necessário

 Não achei piada melhor.

Feliz ou infelizmente (e as chances de ser "infelizmente" são realmente altas), viver de forma independente não é mais possível. Quer dizer, é, desde que você esteja disposto a viver do modo como as pessoas viviam há 12 mil anos, o que significa plantar e caçar para sobreviver, e nada da eletricidade, carro, "serviços terceirizados", enfim, tudo por sua conta, e duvido que qualquer um de vocês consiga passar suas vidas inteiras (botemos aí uns 35 anos) sem absolutamente nada que o últimos 120 séculos proporcionaram.


3 - Porta destrancada será aberta

E às vezes as trancadas também.

Eis uma das aplicações da Lei de Murphy mais comuns, que já ultrapassaram a barreira da "subdivisão": é inevitável que uma porta aberta seja aberta. Não importa qual porta e o que (ou quem) tem do outro lado dela, alguém irá abri-la, seja por curiosidade seja para soltar um demônio milenar no mundo (porra Jackie, porra!). Aliás, essa é uma prática perigosa para os dois lados da porta: quem está do lado de dentro se fode porque a porta foi aberta, e quem abriu a porta se fode ou porque será esquartejada por tentáculos assassinos ou porque descobriu que o sagrado matrimônio não é tão respeitoso assim.


5 - Você sempre será culpado por alguma coisa

Toma whisky com gelo mesmo FDP!

Como disse no item número 1, para sua felicidade é preciso que haja a infelicidade de outra pessoa. Junte isso com a Lei de Murphy e da culpa inerente ao nascimento e você chegará à conclusão de que é um gigantesco filho da puta só pelo fato de existir. Mas como nada na vida é tão fácil assim, você (e sua família, no começo - ou maior parte - de sua vida) devem sair da inércia para que você não morra (o que é uma pena), logo você já sai da infância carregado de culpa por um monte de coisa, e obviamente você terá de pagar por elas.


6 - Cachorros são mais legais que gatos

Sim, eu gosto de gatos e tudo mais, mas tem coisas que são com são, e essa é uma delas. Claro que a coisa seria diferente se grifos, mantícoras, quimeras e dragões estivessem à venda, mas como são muito difíceis de achar e muito caros, fiquemos com os cães mesmo.


7 - A Regra dos 10 Segundos

Essa todo mundo conhece, mas com o passar do tempo ela foi deturpada (talvez para melhor), virando a Regra dos 5 Segundos, mas a ideia é a mesma: você tem um determinado período de tempo no qual pode pegar uma comida que caiu no chão antes que ela estrague, devendo soprar gentilmente antes de mandar pra dentro. No caso dos 10 segundos, a cada 1 segundo 10% da comida está comprometida e no caso dos 5 segundos, 20% (o que te faz pegar mais rápido), sendo que se chegar em 100% é PT.

Claro que uma regra tem suas próprias regras internas, no caso, a Regra só vale para comidas sólidas (mesmo macias) em um chão também sólido (ou seja, que não esteja molhado, com produtos de limpeza ou que caia na água), sendo que só é válido caso caia no chão, se cair em algo que já estava no chão (tipo um chiclete ou outra comida) é fim de brincadeira também. Para comidas cremosas (tipo danones, sorvetes, etc.) só dá certo se cair uma grande quantidade, que seja suficiente para que apenas uma parte entre em contato com o chão, possibilitando salvar a parte que ficou "em cima". 

Para facilitar: só sólido/sólido ou sólido/creme é permitido, creme/creme, líquido/creme e líquido/líquido é proibido, vocês sabem, por questão de saúde. Tem também a questão do "cair de novo", que é bem simples: se você deixou cair a primeira vez, você tem 10 (ou 5) segundos para pegar, se deixou cair pela segunda vez, você tem 5 segundos, e assim por diante, sendo que isso só é válido para sólido/sólido. E lembrando que na dúvida, lave.


8 - As piores notícias chegam nos melhores momentos

Outra que já se destacou da Lei de Murphy, pelo simples motivo que notícias ruins superam em MUITO o número de notícias boas, bem como constantemente superar a intencidade destas. Basicamente, recebemos, todos os dias, milhares de informações, algumas tem importância e outras não, umas fazem diferença e outras nãos, e por pura sacanagem de Deus, as ruins não só importam bastante como também fazem uma diferença enorme. E como eu disse no começo do post, não há nada que possamos fazer quanto à isso... se bem que se vosse tivesse o poder de Deus, você faria a mesma coisa (e de forma não tão homogênea).


9 - Pessoas morrem (aos montes)

Na vida real é um pouquinho diferente (e menos legal).

Milhões de anos atrás, quando o primeiro antepassado do ser humano nasceu e descidiu proliferar a espécie, ele (ou ela) condenou geral à uma vida com início, meio e fim. Em suma, a culpa por o ser humano ser mortal é do próprio ser humano, e como só isso já não bastava, criamos milhares de meios de antecipar a morte (porque morte natural e animais selvagens ainda era pouco), e, vejam só, somos realmente bons nisso! Após todo esse tempo só melhoramos a coisa, com doenças, guerras, brigas, armas, novos problemas de saúde, maior longetividade, etc., provando que inevitavelmente vamos todos morrer algum dia... felizmente.



10 - Saudosismo não leva à lugar algum, mas é legal pra caralho

Quase sempre.

Ninguém sabe ao certo o porquê, mas todo mundo sabe que "as coisas eram bem melhores antes". Tá o capitalismo, o comunismo e o consumismo para provar que antigamente as coisas eram de melhor qualidade, as pessoas eram mais educadas, o céu era mais azul, havia mais árvores, o ar era mais limpo, as artes eram melhores, a política era menos corrúpta e que as filas de banco eram menores, ou seja, não precisamos de um motivo para afirmar categoricamente que tudo atualmente está na merda, sem falar que naquela época as mulheres ainda eram jovens e os homens ainda não brochavam (quem diria que entre brochas e vampiros sexualmente ativos, os primeiros se sairiam melhor?).


11 - Quanto mais se tem, mais se gasta

Seja por causa do custo de manutenção seja pela paranóia de querer sempre mais, essa é uma das grandes verdades da economia e da vida como um todo: também provém da ação-reação, mas para a felicidade geral da nação, tudo pode ser resolvido com um empréstimo do tráfico de drogas ou da máfia... claro que você terá pequenos inconvenientes com isso no futuro, mas ao menos não estará devendo pro governo (se bem que dever para o governo é uma forma melhor de rebeldia, mas enfim).


12 - Religião só entrará em concenso o dia que Mestre Chuck mandar todo mundo calar a boca

Certos assuntos foram criados por Satanás só para foder com a vida do Senhor, e como nós humanos somos meros retratos do mundo dos espíritos, devemos nos contentar com a vontade divina, respeitando, tolerando e negando veementemente a opinião do próximo, permitindo um crescimento espiritual, melhorando nosso carma e possibilitando uma reencarnação mais tranquila, feliz, justa e fiel para o futuro, e só assim, quando todos chegarem no mesmo patamar, teremos a paz sagrada entre todos os irmãos, filhos do Criador.


13 - Estamos todos fodidos

Conclusão lógica e inevitável, que aparece aqui no blog em 7 a cada 10 posts. Não importa como, porque, quando e nem onde, mas desde já devemos ter a certeza que viver nada mais é que a espera entre um momento de enrabada e outra, e nesse caso, não há KY que aguente (nem pregas).

A questão é que tem tanta coisa no universo que pode foder geral com a humanidade, que sequer vale à pena fazer bolão, já que quando a coisa acontecer de verdade, sequer teremos tempo para ter qualquer reação (além de sofrer a terrível e demorada tortura que todos merecemos). Isso sem falar nas coisas menores pelas quais todos passamos... como é sádico é botar um filho no mundo.


14 - Certas coisas nunca mudam

Seja bom ou ruim (e às vezes é ambos), essa é outra grande verdade da vida. Sim, eu sei que o universo está em constante mudança, bem como a natureza, mas ainda sim há coisas que resistem ao tempo do mesmo modo que internet discada resiste à downloads... é interessante pensar que algo ficará exatamente do mesmo que está (e sempre esteve) pelo resto de sua existência... bem, no fim das contas, "nunca" pode ser bem rápido.


15 - Pornografia com som é muito mais legal

 A questão aqui não é (e nem nunca foi) o som em si, afinal, ver alguma atriz pornô fingindo orgasmo é chato, mas sim a pura questão do PODER colocar som. É aquela coisa quase de infantil de "eu posso e você não", pelo simples fato de que não há ninguém para te perturbar neste momento sagrado. Ver pornô com som atualmente se compara à comprar sua primeira Playboy nos anos 80, é um rito de passagem, uma demonstração para o mundo de que (mesmo que por pouco tempo), você é o dono do mundo (Vocês que manjam, tem alguma versão pornô de Titanic?).



16 - Nada é perfeito

Menos ele.

Perfeição é um troço interessante, já que é um conceito altamente relativo, e depende de uma inifidade de variáveis, ou seja, perfeição é utopia... ou burrice... ou ambos. E é aqui que entra a metalinguagem: mesmo que exista algo ou alguém perfeito em algum lugar do universo, ele (ou ela) só será perfeito para um determinado grupo de indivíduos, que também serão perfeitos para outros indivíduos, e assim vai, formando todo um ciclo vicioso, que tem como únicos "pontos de parada" a imperfeição e a relatividade, que, como eu disse, abrangem uma quantidade gigantesca de variáveis, logo, nada na porra do universo já foi, é ou será perfeito.


17 - Nunca teremos respostas

Ou as perguntas certas.

Desde que o ser humano se entende por ser humano, surgiram algumas perguntas acerca da existência como um todo, as clássicas "quem somos?", "de onde viemos?",  "para onde vamos?" e "o que é essa coisa em chamas vindo do céu?", e bem, de fato já respondemos algumas delas, como a "quem veio antes?" e "sabe o que é uma boa ideia...?". Mas é claro que ficamos insatisfeitos com isso tudo, afinal, umas não tinham resposta e outras eram fáceis demais, então resolvemos encher o saco de quem não ligava para nada disso e criamos as artes, a linguagem "padronizada" , a ciência e as torcidas organizadas, o que só gerou mais trabalho e mais perguntas, e repetimos essa mesma fórmula há milhares de anos... somos tão bons nas indagações quanto em provocar a morte... somos tipo o Ozzy.



Minha conclusão

Cambaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaddaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa nem acredito que mais um post chega ao final... como é legal poder escrever esse subtítulo de novo... devia fazer isso mais vezes.

Enfim, as verdades absolutas estão aí porque resolvemos que a vida era fácil demais antes delas, e como nunca estamos satisfeitos com nada que já temos, criamos coisas novas todos os dias, vejam o amor: estávamos muito bem com os casamentos arranjados e decisões político-sociais, e aí resolvemos criar essa coisinha, que pouco tempo depois surgiu o sertanejo-universitário... sem sombra de dúvidas a burrice é a qualidade mais importante do ser humano.

Seja como for, devemos ao menos tentar melhorar um pouco as coisas, responder umas perguntas e tudo mais, afinal, preocupação é bom, mas sobrecarga explode coisas. E sim, eu sei que há outras verdades, mas para um primeiro momento está bom, principalmente se for considerar que faz quase um mês que não tem post e que de cara mando um post tipo esse... vocês deviam mais é agradecer pela possibilidade de entender um pouco mais essa coisa brega e estranha que é a vida. E sim, eu sei que o Pikachu não evoluiu porque não quis.

Mas é isso aí cambada, são 6:59 DA TARDE  (vejam que milagre!), com post novo no ar, boas chances de post semana que vem, estou de bom humor (dia incomum esse) e ainda por cima não tenho que xingar nenhum de vocês, até porque cês não existes: SIM, voltamos ao bom e velho blog-chato-e-sem-leitores-reais... nada que essa campanha sem post não curasse... vocês me enchem de orgulho.

See ya!
Related Posts with Thumbnails

domingo, 30 de outubro de 2011

Voltei... ou quase.

Aaaaeeeewwwww cambaaaaaaaaddddaaaaaaaa!!!!!!

Então, faz quase um mês que não há post aqui no blog, e para minha surpresa, as visitas aumentaram em relação à quando eu ainda fazia posts! Não sei se isso é uma comemoração pela "morte" do blog ou um pedido de volta... prefiro pensar que é a primeira.

E se você lê o blog há algum tempo já está pensando que irei colocar uma desculpa idiota e farei um post meia boca, mas você está errado. Pelo menos por agora. 

Faz muito tempo desde o último aviso aqui no blog (mais de um ano!), mas eis que estamos aqui para mais um (ou "uns"):


Posts especiais

Como vocês bem devem saber, todo ano aqui no blog faço dois posts especiais: o de Natal (aqui e aqui) e o de Ano Novo, que é uma retrospectiva (aqui e aqui), e este ano não será diferente: teremos os posts especiais, novos banners e backgrounds comemorativos, neve caindo e tudo aqui que me toma um tempo enorme mas que eu gosto de fazer (mas o que neste blog não me toma um tempo enorme?).


Destino do blog

Uma merda, mas uma merda útil.

Então, obviamente o blog não está num bom momento, e está nessa há muito tempo (desde o começo do ano!). Nesse período que passei (e ainda estou passando) sem postar surgiram várias ideias que quero tentar, tanto ideias para posts como para o blog em si. 

Não quero estragar nenhuma "supresa", mas digo que isso provavelmente significará uma grande mudança aqui no blog, principalmente à partir do ano que vem. Quero dizer, continuarão os posts gigantescos, reclamações inúteis, promessas não cumpridas e tudo aquilo que eu gosto de fazer, mas não apenas isso, já que não sei se terei mais a disponibilidade e o saco para manter o blog como ele está atualmente. Em poucas palavras, o blog ficará mais "leve" e mais fácil de ser feito.

Não sei ainda o que mudará e o quanto mudará, mas o fato é que do jeito que está não fica mais... quem sabe eu não crie vergonha na cara e passo a fazer mais 3 Acordes.


E o gran finale

Não porra, não é o fim do blog.

Há muito tempo tenho a ideia de criar novos blogs: o AQ surgiu (e morreu) assim. A questão é bem simples: faltou tempo, saco e comprometimento, bem como vem faltando aqui e no NFD, e voltando à questão dos novos blogs, "como poderia fazer um blog novo se nem dou conta de um só?". Espero, com as mudanças que falei alí em cima, concertar isso, o que possibilitaria a execução desses novos projetos, e até (quem sabe) dar uma desfibrilada no AQ... enfim, só projetos por enquanto, e talvez alguns até apareçam aqui no blog.


Mas é isso aí cambada, sem mais nenhum aviso à ser dado (e nenhum post), resta apenas prometer que as coisas mudarão em breve... seja para bem ou para mal. E sim, eu sei que foi um "gran finale" de merda.

See ya!!!
Related Posts with Thumbnails

sábado, 8 de outubro de 2011

A maçã mordida

 Aaaaaaaaeeeeeewwwwwwwwww cambaaaaaaaaaaaaaaaddddddaaaaaaaaaaaaaaa!!!!!!!!!!!!!!!

Mais um fim de semana se passou sem post, mas este será diferente. Para início de conversa, o Negão criou vergonha na cara e resolveu (mais ou menos) rescussitar o NFD, que está bem melhor agora, e por dois motivos: o nome do blog *pisca* quando você passa o mouse em cima e teve não um, mas DOIS posts em seguida!!! Porra, cês até podem perder essa chance de ver a primeira (e última) atualização dos próximos 3 meses, mas zoar nos comentários só em Janeiro não terá tanta graça.

O segundo recado é que entre terça e sexta (ontem) o blog bateu record absoluto de visitas, chegando a receber o TRIPLO de visitas que vinha recebido, mas não se desesperem, é sábado e as visitas voltaram ao normal, foi só um perigo passageiro.

E vejam só: o tema do post de hoje também é culpa do Negão!!! Pois é, para variar eu estava sem ideias (ainda estou na verdade, nem sei como farei o post...), requisitei o apoio do garoto e ele prontamente atendeu ao pedido com um tema... diferenciado... o que me faz pensar que ele devia fazer posts mais criativos... mas isso não, importa, o que importa é que o tema está, vocês estão aí e a minha piscina está quente (e por amor à vocês, eu não estou nela). Então, sem mais delongas, ao post.

Simbora!!!


Não sei começar esse post.

Aliás não sei começar um monte de coisas. Não sei por onde começar a costurar um vestido, não sei começar a preparar um molho de lagosta e definitivamente não sei como começar o próximo parágrafo.

...

Tenho um Xperia. Ele está naquela fase difícil da vida, quando está avisando que se cair mais algumas vezes dará PT tanto no aparelho quanto no cartão de memória e que parte da minha vida será deletada do livro chamado "existência"... na real, o que quero provar aqui é que sou um incompetente, um incapaz, e sei que há muitas pessoas que compartilham essa característica comigo. Alguns são ruins nas mesmas coisas que eu, enquanto outros são ruins em coisas que sou bom, e são coisas desse tipo que diferenciam as pessoas umas das outras.

E do mesmo jeito que pessoas são boas e ruins em coisas diferentes, há pessoas que são boas em uma grande quantidade de coisas ou que são realmente boas em uma pequena quantidade de coisas, mas feliz ou infelizmente, esses são tipos raros. O ser humano (quase) sempre procurou por essoas que pudessem mudar as coisas de alguma forma: a roda de Leojóverson, os estudos de Da Vinci, a política de Marx, as obras de Kubrick, a liderança de Gandhi e a inovação de Jobs.

Há 40 anos atrás, os pais achavam que seus filhos ficavam se masturbando por horas trancados em seus quartos (o que era mais bem visto do que escutar rock), mas na verdade e eles estavam enterrados em um monte de peças de calculadoras, máquinas de escrever e partes de computadores de 300 quilos, tentando criar algo que fosse realmente possível ter em casa e que facilitasse a vida de todo mundo. Engana-se quem pensa que Steve, Woz e Wayne foram os primeiros a ter tais ideias, afinal computadores existiam há quase quatro décadas, e era uma ideia um tanto quanto óbvia: diminuir o tamanho e aumentar a capacidade dos computadores (que ainda é um dos principais objetivos nos dias de hoje). Muitos tentaram, alguns conseguiram e poucos tiveram sucesso com essa ideia: Steve e Woz foram alguns deles.

Em questão de poucos anos a Apple foi de um projeto de três pivetes para uma empresa que vale bilhões, sendo conhecida pela qualidade, design e simplicidade de seus produtos, e o mesmo vale para a NeXT e para a Pixar. Claro que Woz, Wayne e milhares de outras pessoas (incluindo Bill Gates) tiveram uma (grande) participação nessa história, mas dentre todos eles, Jobs provavelmente foi o mais bem sucedido, talvez não pelo conhecimento e habilidades práticas (afinal, ele literalmente montou os primeiros computadores da Apple), mas pela forma de pensamento e de encarar os negócios e a vida. Vejam bem, eu uso Windows, gosto dele e tudo mais, mas sou obrigado a admitir que um computador que não pega vírus e que não parece um monte de plástico fundido é algo incrível.

Eu sei que são os logos antigos, não encham o saco.

E não foi só a informática que ele revolucionou, mas também a música, o conceito de "portátil", a telefonia celular e, claro, os tablets. Sem Steve Jobs não teríamos os MP3 players e os netbooks, os smartphones seriam bem mais parecidos com celulares do que com computadores e os tablets, bem, esses praticamente não existiriam. Se hoje eu (e você) estamos aqui, desfrutando da internet e de um "computador pessoal", temos de agradecer à esse cara. Já pensou ter de escrever uma carta à mão para conversar com alguém que está longe? Ou ficar sem ouvir música no celular, dentro do ônibus (COM FONES)? Ou ainda ter de carregar um notebook de 3 quilos caso queira ver um filme?

É claro que as coisas não são e não foram as mil maravilhas: fracassos de vendas, grandes chances de falência, demissão, gerenciamento de uma empresa do porte da Apple e, obviamente os problemas de saúde são coisas que qualquer um que queira crescer como empreendedor deve passar, já que são nos momentos de maior dificuldade que as pessoas mostram quem são, e Jobs mostrou: um líder exemplar, uma ótima pessoa, um profissional incrível... um gênio.

Genial, esse é o adjetivo certo... o cara que botou em prática (com sucesso) o que outros milhares tentaram, que desenvolveu o mercado musical ao ponto de músicas serem compartilhadas por todo o mundo, que popularizou algo que apenas ricos e grandes empresas possuíam e que provou (como muitos outros) que trabalho duro, persistência, sorte e (um pouquinho) de talento fazem a diferênça, merecendo sim o apoio incondicional e incontestável de tantos fãs ao redor do mundo.

A fatídica notícia, que assim como a de Michael Jackson, pegou quase todo mundo de surpresa, serviu para nos lembrar que nada é para sempre, que por mais bem ao mundo que alguém faça, há um limite. É tocante ver os milhões e milhões de recados, pedidos, homenagens, agradecimentos e desejos de felicidade e força para a família, os fãs, mais do que ninguém, reconhecem a importância do trabalho e da vida de Jobs, assim como demonstram os mesmos valores e características que ele (e às vezes até em maior escala): simplicidade, visão de mundo, raciocínio lógico, busca constante pela evolução, perfeccionismo, criatividade, a necessidade do desafio e até mesmo uma certa teimosia, mas ei, ninguém é perfeito.

Quase ninguém.

Steve Jobs fazia parte de um grupo ainda mais raro: os que são realmente bons em muitas coisas. Há muito tempo já era evidente, mas agora é ainda mais claro: não haverá outra pessoa como Steve, pelo menos não tão cedo. Dia 5 o mundo perdeu mais que um bilhonário famoso, perdeu um mestre, um mentor e um ídolo. Todos sabemos (e ele também sabia) que o show não pode parar, que a Apple não pode parar, e agora mais do que nunca, é hora de nos unirmos para seguir o ensinamento que ele, em pessoa, deixou:

E todos podem, se realmente quiserem, ser como ele: com dedicação, estudo (não necessariamente numa faculdade), disposição, vontade e determinação. Ele inventou coisas que mudaram a forma que o mundo vê o mundo, demorou, foi difícil e talvez tenha exigido demais dele, mas é assim que a vida funciona: uma geração vai só até aonde a outra já pode se tornar a responsável da vez, e agora é a nossa vez.

A experiência de uma vida inteira, com amores, boas escolhas, sorte e felicidade, mas também com decepções, problemas, escolhas ruins e dificuldades, que são as coisas que ensinam as lições mais valiosas. Foram 56 anos de dedicação ao que ele acreditava, e boa parte deste tempo foi gasto tentando passar essas lições para as pessoas, desde como ter sucesso profissional até como viver uma vida plena, lições únicas, vindo de alguém único, e tudo isso pode ser seu, por apenas $99 na App Store.

See ya!
Related Posts with Thumbnails