sábado, 30 de abril de 2011

Contos de Duendes: As Aventuras de Dragão Bola Z

Aaaaaaaaaaaaaeeeeeeeewwwwwww cambaaaaaaaaaaaaaaaaddddaaaaa!!!!!!!!!!

Terceiro post consecutivo aqui no blog, quase um milagre. Bem, em relação ao Crepúsculo, vejam este post aqui. Ainda falta muita coisa para acertar, mas os atualizo em relação à isso com o passar do tempo. Acho que é o único recado de hoje... mal dá uma linha... eu já fui melhor nisso.

Seja como for, noto que o blog está realmente mais voltado para suas origens: não tenho ideia alguma para o post, mas estou disposto à passar horas escrevendo-o... talvez dê certo... não que vocês se importem, claro.

...

E (graças aos Negão) já sei o tema do post de hoje!!!!

Simbora!!!


Há muito tempo, numa galáxia muito, muito distante, havia um planetinha vermelho-amarelado absolutamente insignificante, cujas formas de vida, descendentes de primatas, eram extraordinariamente primitivas que ainda achavam que feijões curativos e fortalecedores são uma grande ideia.

Nesse planetinha insignificante vivia um garoto, ou melhor, um bebê. Esse bebê vivia feliz com sua família, até que a estrela daquele sistema solar expandiu, engolindo o planeta e depois explodindo em mil pedaços. Mas antes que o planeta fosse engolido, o pai deste bebê o colocou numa cápsulo espacial e o enviou pelo espaço.

Por uma estranha coincidência, a cápsula espacial acabou pousando (tinham uma boa tecnologia de pouso naquele planetinha, sabem) em um outro planetinha há cerca de 50 anos-luz do planeta natal do garoto.

Vendo o pouso da cápsula, um velho que morava por alí resolveu ir investigar, e ao entrar na nave se deparou com aquele bebê (que estava chorando) e mais um monte de coisas que ele nunca tinha visto na vida:

Assustado que aquilo pudesse lhe fazer algum mal, o velho pegou o bebê e saiu correndo daquela cápsula, bem a tempo de ter uma explosão hollywoodiana:

O velho então decidiu criar o bebê como se fosse seu fiBISNETO. Quando o garoto estava com seus 7 anos, o velho resolveu mandá-lo para treinar com um grande sábio, já que o garoto vivia matando as vacas da fazendo do velho e fazendo círculos estranhos nas plantações. O garoto então conheceu seu novo mestre e quem viria a ser sua melhor amiga:

Por muitos anos o Mestre treinou ambos, tornando-os assim os lutadores mais fortes daquele planetinha praticamente inofensivo. Quando tinha acabado de completar os 18 anos ele resolveu fazer uma faculdade: se dedicou aos estudos, deixando seu bisavô e seu mestre orgulhosos, porém sua melhor amiga sentiu-se traída, uma vez que ele iria morar longe. Ela então jura vingança, começa a treinar cada vez mais e contrata um grupo de guarda-costas:

Espadas são sempre legais, lembrem-se disso.

O Mestre, notando o mal no coração de sua pupila, a expulsa da academia, o que só aumenta o ódio dela. Entretanto, para não preocupar seu aluno e fazer com que este interrompa os estudos, o Mestre nada conta à ele sobre os desejos da garota.

Passados alguns anos, o garoto está quase formado, o Mestre e o bisavô dele já estão bem idosos e havia muito tempo que eles (o Mestre e o bisavô) não recebiam nenhuma notícia da garota, o que os fez pensar que esta havia saído do país e desistido de sua vingança sem sentido. 

O garoto então se forma com honras, e consegue um emprego num grande jornal:

Com apenas algumas semanas de trabalho, o jovem é enviado para cobrir uma matéria de assassinato, na qual duas pessoas não identificadas foram massacradas. Ao chegar na cidade do ocorrido e falar com a polícia local, o jovem consegue permissão para ver a cena do crime, e ao chegar lá vê seu bisavô e seu Mestre, ensanguentados no chão, com cortes por todo o corpo. Ao falar com os legistas, estes dão mais informações sobre o ocorrido:

O garoto entendendo o que aconteceu, resolve vingar-se de sua ex-amiga, e fazer justiça com as almas de quem o criou e de quem o ensinou a ser uma pessoa boa e justa. Ele rapidamente consegue informações precisosas de fontes totalmente confiáveis de que Hatori Hanzo está escondido desde que se aposentou, e resolve ir atrás dele, dirigindo-se rapidamente para o local em que Hanzo foi visto pela última vez:

Chegando ao local, ele ouve boatos sobre um bar no bairro mais distante da cidade e que é por lá que os "maus elementos" ficam. Ele vai então para o tal bairro e descobre (depois de soltar uma grana, claro) que Hanzo morava agora num boteco barato no bairro. Lá ele encontra Hanzo:

Que se recuse à falar qualquer coisa, mas a vingança não pode esperar, então o jovem o tira a resposta da boca de Hanzo, na base da tortura:

Que entre um cuspe e outro de sangue diz (num flashback, óbvio) que a garota foi sim procurá-lo:

E que seus planos eram de criar um golpe forte o suficiente para destruir todo o universo. Além de que ela estava partindo para o único lugar no mundo em que seria possível preparar o golpe. Ele então cai na estrada mais uma vez (e esperando ser a última):

Ele finalmente chega no local em que sua inimiga está preparando o golpe mais poderoso já criado. Ele imediatamente aumenta seu poder de luta, preparando-se para a batalha que com certeza viria em seguida. Em poucos minutos ele já estava no local:

E vê que ela está quase concluindo o golpe. Ao notar que ele chegou, ela se vira para encará-lo, jogando na cara dele que ele é o culpado por tudo aquilo estar acontecendo:

E que vai matá-lo por isso:

Então ele, tomado pela raiva e pela tristeza, pergunta porque ela matou o Mestre e o bisavô dele:

Ela, olhando bem no fundo dos olhos dele, soltou uma gargalhada de desprezo, respondendo que os velhos devem morrer e dar lugar aos jovens, e que eles se recusassem à isso, deveriam ser forçados a fazer tal coisa. Ele, decidido a acabar com a locura dela, a ataca:

Ela se defende com facilidade:

Os dois então alcançam o máximo de poder que conseguem, e partem para uma luta de nível tão alto, que algo igual nunca foi visto pela humanidade:

Com a ferocidada de batalha, todos os guarda-costas fogem:

A batalha já durava horas, tudo num raio de 15 km havia sido reduzido à pó devido ao poder dos dois, e nenhum demonstrava sinais de cansaço. Apesar disso, ambos começavam a compreender que o único jeito de acabar com aquela luta seria usando o golpe supremo em seu adversário.

Eles trocaram olhares desesperados, prontos para acabar de uma vez por todas com aquela luta. Olharam, de canto de olho, para o local no qual ela estava preparando o golpe perfeito:

Então eles correram:

Correram como ninguém nunca correu antes, correram não só por si mesmos, mas pelo universo, correram, pois realmente poderia não haver amanhã.

Então veio o silêncio:

Poucos sobreviveram, não há comida nem água, os meios de comunicação foram completamente inutilizados. A única coisa que resta é a esperança, que traz uma promeça de recomeço:

Para todos.



Cambaaaaaaaaaaaaaaddaaaaa, eis o final de mais um post! Terceiro post consecutivo... creio ser o record do ano! Mas o que importa mesmo é que eu gostei de fazer esse post... fazia tempo desde o último Contos de Duendes.

Bem, vamos à moral da história: "Se você nasceu num planeta que foi explodido, seu destino é explodir outro planeta".

E é isso aí... não prometo post para a semana que vem, mas torçam mesmo assim.

See ya!
Related Posts with Thumbnails

sábado, 23 de abril de 2011

Sobre depressão, vida, produtos ilícitos e jogos em flash

 Aaaaaaaaaaaeeeeeeeeewwwww cambaaaaaaaaaaaaddaaaaaaaaaaa!!!!!!!!!!

Pois é, O Crepúsculo acabou. Ainda não tem post de despedida, mas quando tiver coloco o link aqui no blog. Enfim, não sei como ficarão as coisas quanto à isso, mas caso tenha alguma novidade volto a encher o saco de vocês nesses recados de antes do post (como sempre). Quanto ao Bacon Frito, fiquem tranquilos (ou não...), porque continuo escrevendo lá normalmente.

E acho que esse é o único recado de hoje... aliás, como está sendo o feriado de vocês? Uma merda? É, já sabia... enfim, creio que o posts de hoje será mais chato do que os de costume, então, para melhorar isso, vamos com uma música:



...

É claro que foi de propósito.

Simbora!!!


Alegria, diversão e remédios



Banda foda pra caralho. Aqui tem todas as músicas para download (oficial!), informações e tudo mais... e não, eu não estou sendo pago para falar isso.

O ser humano é naturalmente insatisfeito consigo mesmo, com as outras pessoas (principalmente com elas) e com o mundo: sempre que o ser humano fica satisfeito ele irá, imediatamente, notar que ou alguém está mais satisfeito ou que o que (ou quem) ele (ou ela) tem não o satisfaz tanto assim (entendam como quiserem). Basicamente, todos os problemas da humanidade são por causa da insatisfação com alguma coisa, e como não poderia deixar de ser, quanto mais o ser humano tenta concertar, pior fica.

Ocasionamente (é, estou sendo bonzinho) o ser humano chega à um limite de insatisfação e resolve, consciente ou inconscientemente, que a o mundo é tão merda e que as pessoas são tão bostas (e eventualmente são mesmo) que "este mundo cruel não vale à pena": chamamos essas pessoas, carinhosamente, claro, de "suicidas", e como já falei um monte de vezes, suicidas não merecem respeito.

Há depressão, depressão e depressão: a primeira depressão é a doença (não entrarei nesse mérito...), a segunda é a da qual falarei aqui no post (daqui à pouco) e a terceira é a depressão no sentido literal de buraco. Tenho uma grande "coisa" em relação a depressão (a primeira) ser considerada doença e tudo mais, mas o que importa aqui é a segunda depressão, que segundo o dicionário, é o "estado patológico de sofrimento psíquico assinalado por um abaixamento do sentimento de valor pessoal, por pessimismo e por uma inapetência face à vida".

 Se você entendeu a citação acima, parabéns, você não tem vida social.
A segunda depressão é a principal e a segunda que realmente importa (a primeira é, obviamente, a do buraco) e é a principal (tô chutando... há muitos buracos no mundo) dentre as três. A segunda depressão também é referida como "estar na merda", mas o mais interessante sobre ela é, sem dúvida, os "sintomas": mania de perseguição, paranóia, "ninguém me ama", choros compulsivos, mudança brusca de humor e, claro, a fusão de carência absurda com "não me toque" (entre outros que falarei mais adiante).

 Vamos por partes:


1 - Mania de perseguição

É aquela coisa de "sempre comigo" e "só eu me fodo". Achar que o mundo inteiro está contra você não só é irritante (para quem vê) como é monótono e entediante.


2 - Paranóia

Tá certo que a mania de perseguição é uma paranóia, mas nesse caso, "paranóia" significa algo na linha de "OS ETS TÃO VINDO ME PEGAR!!! OS ETS!!!!", com toques de "eu sou tão merda que até minha privada me odeia" e "quem foi que jogou esse papel higiênico no lixo? Ele não fez nada pra merecer isso!".


3 - Ninguém me ama

Sim, você está sozinho no mundo e é incompreendido pela sociedade opressora que não te entende.


4 - Choros compulsivos

Sabe quando aqueles pivetes mimados e possuídos resolvem, sabe-se lá porque, que querem o Bakugan roxo e absolutamente do nada começam a chorar? Pois é.


5 - Mudança brusca de humor

Aí você pergunta: "Mas pow, chorar do nada num é mudança brusca de humor?!"

E eu respondo: "Não, já que o choro é totalmente fingido e calculado."

Mas enfim, distúrbio de dupla personalidade é uma merda, principalmente se não é um distúrbio de dupla personalidade legítimo, mas sim um surto ocasional por qualquer motivo tosco e irrelevante.


6 - A fusão de carência absurda com "não me toque"

Essa é a mais legal: a mesmo tempo que a pessoa quer que alguém goste dela  (ver item 3), a proteja e tudo mais, ela também não quer ser tocada ou até mesmo olhada. É como se eu dissesse "gostaria de conhecer vocês, leitores imaginários", sacaram?

É na segunda depressão (na primeira também, mas relevem) que toda a graça e diversão da vida é morta à tiros de 12 (na cara): tudo que você gosta perde o sentido, as pessoas de quem você gosta passam a te odiar (de novo, ver item 3), todo e qualquer mínimo motivo é motivo para fazer tempestade em copinho de remédio (aqueles de 10ml sacam?) e não há mais nenhuma motivação para fazer nada (respira-se porque é um sistema involuntário do corpo).

Usemos uma metáfora aqui: imagine que você é um adorável beija-flor ("colibri" é o caralho) que passa o dia voando livremente e dando uns peBEIJANDO flores. Num dia agradável de verão, todas as flores do universo são pulverizadas com Mortein (que não usa água como solvente) e que o céu é coberto por fuligem de uma explosão interna da Terra (expelida pelos milhares de vulções existentes, antes que vocês perguntem). Os dois únicos motivos da sua vida foram esmagados sem dó nem piedade, e não tem quem te ajude, porque todos os outros beija-flores também se foderam nessa.

Mas nem tudo está perdido (podem soltar as exclamações de surpresa e admiração agora).

A medicina evoluiu impressionantemente nas últimas décadas e é capaz de criar algo maravilhoso: a morte em cápsulas!!!

"Má porra, isso já existia antes, chama 'granada'!!!!"

Pois é, mas não dá para comprar uma granada a cada esquina, é caro,  não é algo legal (no sentido de lei) e aceitável pela sociedade de forma geral. Foi pensando nisso que as indústrias farmacêuticas gastaram bilhões em investimento para criar um monte de tipos de antidepressivos, que são uma forma legalizada de matar as pessoas aos poucos, tornando-as depentendes do que as deixa mais doentes (e chapadas): é genial!!!

Se eu acredito em homeopatia? Sim, mas em chá milagroso não: tudo tem limite... mas isso não vem ao caso.

A questão aqui é simples: depressão é uma merda (menos a terceira) e inevitavelmente tudo que se faça para ajudar alguém com depressão só piora as coisas, então é totalmente justificável utilizar remédios tarja-do-lado-negro-da-força para fritar aos poucos o cérebro (rins, pulmões, fígado, etc.) dos "pacientes", assim os deprimidos se sentem melhores (por causa da auto-sugestão e porque estão perdendo neurônios), a indústria farmacêutica e as farmácias ganham dinheiro e toda a galera que dá esse trabalho do caralho para gente normal morre eventualmente: todos ficam felizes. Como já diziam Os Seminovos, a felicidade é química, ninguém é infeliz.


Nascer, morrer e tudo nesse meio



Vida e morte são conceitos interessantes... mas isso não vem ao caso (eu devia fazer um post sobre isso). Seguinte: o ser humano adora criar definições, mantras e códigos de conduta, e com a vida e a morte não é diferente: se você prestar atenção, verá que no mínimo 99, 6% de tudo que envolve a vida e a morte são conceitos pré-estabelecidos. Duvida? Defina "morrer" então. Vai, eu espero.

...

Se você respondeu "deixar de viver" ou "perder a importância para quem você ama" ou ainda "não ser útil para mais nada", você é um merda sem criatividade (e se foi uma dessas duas últimas, é bem capaz de você estar em depressão).

Vida e morte são clichês e tabus (o que é meio controvérso, diga-se de passagem): são conceitos que fodem com a vida de todo mundo, e mesmo após 200 milhões de anos o ser humano (e seus ancestrais) ainda não consegue definir com sucesso o que são ambas as coisas, e muito menos entendê-las. Aposto que vocês nunca pensaram nisso também né?

...

Eu tenho leitores imaginários burros.

Assim como a vida e a morte, tudo que vivemos também tem seus respectivos conceitos, regras, convenções e coisas do tipo. Porra, o que eu mais faço aqui no blog (e fazia no Crepúsculo também) é tentar ensinar vocês a viverem com um pouco de dignidade e inteligência. Isso tenho certeza que vocês ja notaram: a quantidade de guias, manuais, dicas e o caralho a quatro sobre como você deve tratar algumas coisas da vida, o que deve pensar delas e com que coisas você deve se importar ou não. O que é o "Carpe Diem" se não um "faça isso DESSE JEITO"? E você aí pensando que os romanos fossem bonzinhos tsc tsc.

É realmente incrível essa coisa toda: a quantidade de "guias" que a sociedade considera que devem ser seguidos sobre tantas coisas... claro que essa é a base de qualquer sistema de organização social, mas atualmente (há muitos séculos na verdade) há uma liberdade maior em relação à isso... creio que seja porque há um leque maior de escolhas em relação ao "como viver". Claro que há uma meia dúzia que se sobressai (o próprio Carpe Diem é um deles) graças à falta de criatividade inerente à massa social, bem como a vontade de uma elite de que tal massa pense que tem liberdade de pensar e agir, mas ainda sim há mais chances de fazer uma ideia nova vingar (chances minúsculas, mas ainda são maiores que há 100 anos, por exemplo).

Enfim, o ponto aqui é que independente do que se diga (e se diz muito) sobre viver, morrer e tudo que você deve (ou não) fazer no meio dessas duas coisas, o problema é exatamente que sempre há um manual básico a ser seguido, tanto sobre o que pensar quanto sobre o que fazer. Poucas pessoas conseguem nascer, morrer e viver sem seguir tais "guias", e ainda menos pessoas conseguem deixar de aconselhar outras pessoas a seguirem tais guias... feliz ou infelizmente... poucos ditados são tão verdadeiros quanto o "faça o que eu digo, não faça o que eu faço".


Azul, vermelha ou em código?

Entre os sintomas da depressão está a total falta de vontade de fazer qualquer coisa que seja, mas como ficar sem fazer absolutamente nada é extremamente chato e tedioso, algo tem que ser feito, e é aí que entram os joguinhos em flash. Criados para foderem com a vida de nerds e geeks vagabundos (feitos por eles mesmos inclusive), os joguinhos em flash rapidamente ganharam popularidade, afinal o Atari enche o saco depois de um tempo e na época, jogos com, sei lá, 250MB eram o que há de top no mundo da diversão digital, e nem todo mundo tinha, 7000 dólares para comprar um troço desses:

Tinha esquecido que antigamente as configurações do monitor eram feitas com botões que giravam...

Os jogos em flash são (em sua maioria) mal feitos e sem graça, mas nos últimos anos tal "indústria" cresceu bastante, nos "presenteando" com jogos bem feitos e viciantes, como por exemplo o foda Robot Unicorn Attack, que tem uma das músicas mais gays da história da música:



Com o avanço dos jogos em flash, esses deixaram de representar um perigo só para viciados em internet, passando a representarem um perigo para qualquer pessoa que não tenha a cabeça no lugar (ditado velho pra caralho...), o que só é agravado devido ao acesso mais fácil à internet nos dias de hoje.

Quando um vício é muito poderoso (ficou meio que fala de anime isso não?), a ponto de suplantar qualquer outra atividade (mesmo que essa atividade seja pensar no quanto a morte seria melhor), o vício vira não um problema pessoal ou familiar, mas sim um problema social, uma vez que só dá trabalho para quem estiver ao redor do viciado e que é estupidamente irritante só ouvir sobre um assunto: é necessário livrar o mundo deste mal (o viciado, não os jogos em flash).

E é aí que entras os supracitados remédios, que estão prontos para foder com os neurônios de qualquer um, deixando-os assim felizes e os matando, sem preconceito por raça, tipo físico e gênero. Há muitos tipos de remédios para depressão e obviamente cada um desses tipos serve para uma condição diferente, mas todos eles tem coisas em comum, como por exemplo a função de matar cada uma das suas células, uma de cada vez:

Nossa... fazia tempo que eu não fazia uma piada ruim feito essa.

Os remédios são a principal causa de morte de quem tem depressão: ao fazerem a pessoa perder neurônios, e por consequência, se darem conta da vida de merda que levam, essas pessoas recorrem ao suicídio para "aliviarem a dor" (nessa fase, a parte de neurônios já é grande demais e é irrecuperável). Na real, o único remédio que realmente funciona contra a depressão (excluindo os venenos, é claro) é o sossega leão:

Rótulo do frasco.

É claro que tiros, bombas (como a já mencionada granada), atropelamentos, sufocamentos e vários outros métodos mais diretos de fazer o que os remédios fazem são totalmente ilegais. O irônico nisso é que se você desse uma arma na mão de alguém com depressão, ela mesma se mataria... governo de merda é assim: proibem o tratamento mais efetivo para algo grave só para não ouvirem reclamação da ONU... francamente.


Submergir as mágoas e espancar o macaco

Feliz ou infelizmente, há pessoas que mesmo com depressão não querem morrer, e é por isso que os seres providos de franjas (porra, tava com saudades de xingar os emos) recorrem à recursos (oh rly?) que à médio/longo prazo também matam (assim como os remédios), mas são mais divertidos (ou seria "menos depressivos"?): as drogas e o álcool (não necessariamente nessa ordem).

É claro que as drogas são muito mais efetivas, afinal são versões mais potentes e menos responsáveis dos remédios "oficiais", mas o álcool proporciona momentos mais duradouros de alegria e momentos menos problemáticos de abstinência (quero deixar claro que não falo sobre isso baseado em fatos pessoais). O álcool também é o mais lento na hora de matar alguém, uma vez que este não precisa de receita médica ou da venda do videocassete da sua avó.

O ponto positivo do álcool e das drogas em relação ao remédio é justamente o efeito de ambos: mesmo que depois a pessoa fique destruída por dentro, ainda sim teve momentos "bons", diferentemente do remédio que mata por dentro e te faz querer tomar banho (pensem aí). Sem falar que é muito mais fácil comprar álcool e drogas do que convencer o farmacêutico a te vender seus remédios sem a receita médica.

Pausa aqui: PORRA, se você é um "doente mental" é totalmente compreensível se você esquece a merda da receita em casa. Aí você vai na porra da farmácia e o filho da puta não te vende a porcaria do remédio, você mata 11 pivetes chatos que apontam para você e te zoam E A CULPA É SUA!!!!!!!!!!

Mas voltando, essa coisa de remédio-álcool-drogas gera um ciclo: se tem álcool, você fica bêbado, espanca sua mulher, vai preso, conhece os traficantes, é solto, vira traficante, fica viciado, é preso, o médico da prisão te receita um remédio "de verdade", você é solto, vai na farmácia sem a receita, mata alguém, é preso de novo e conhece outros traficantes (de armas dessa vez).

Guardem bem o que vou lhes dizer agora, caros leitores inexistentes (é, resolvi variar um pouco): depois do governo, a coisa que mais cria problemas numa sociedade é a saúde, e se a saúde está uma merda, pode ter certeza que o apocalipse zumbi está próximo.


E no fim do túnel, há uma parede

Já repararam que na maioria dos casos a conclusão é sempre que estamos todos fudidos?

O principal problema causado por tudo isso não são as mortes, os acessos de raiva, as ameaçãs de suicídio e nem nada disso: são a encheção de saco por parte de quem tem depressão, por parte de quem acha depressão legal (só porque está na moda, claro) e por parte de psicólogos chatos. Depressão atualmente é visto como um troço extremamente grave (mas "dahora") e por isso rola todo aquele circo em cima da depressão (tenho que falar sobre esses circos qualquer dia), mais ou menos o que acontece com o bullying (do qual eu também tenho que falar qualquer dia desses).

É totalmente desnecessário dizer que todo esse auê (nossa... mais um...) criado em cima da depressão é totalmente idiota, mas é justificável: os remédios tem que ser testados em alguém, e psicologia não dá dinheiro. E tem os babacas que acham legal ser problemático: é como disse o PC Siqueira outro dia, as mentes perturbadas de antigamente eram mais fodas (aqui e aqui). E o Léo Luz escreveu um texto foda sobre isso, vejam lá (é tão legal quando alguém que escreve bem faz um post sobre um assunto sobre o qual eu vou escrever...).

Usando novamente uma metáfora, imagine que você está num túnel longo e escuro. Você não se lembra como foi parar lá e também não sabe que túnel é aquele, mas aí você escuta o trem vindo e a luz dele iluminando o túnel. Você corre na direção contrária, até que chega no final do túnel e não há saída, mas sim uma parede. O trem, em alta velocidade, te esmaga contra a parede e depois explode. É basicamente assim que são as pesquisas sobre depressão: um monte de gente sem saber o que fazer e no que quer chegar tentando concertar a vida de alguém que muito provavelmente vai morrer de um jeito ou de outro... sim, os "pacientes" são a parede.

...

Admito que é uma metáfora de merda: não sei exatamente o que seria o trem... só para deixar claro, é uma "maria fumaça", trens modernos são chatos.

Enfim, inevitavelmente a depressão vai foder a vida de alguém, seja a do "paciente", seja o "médico" e seja qualquer um que chegue perto de ambos... felizmente depressão não é contagioso... ainda: tenho certeza que darão um jeito de transformar a depressão na "próxima gripe-de-anima-doméstico", talvez os periquitos, até lá só nos resta pagar a rodada no bar.


Minha conclusão

Cambaaaaaaaaaddaaaa!!!! Post totalmente atrasado, mais saiu! No dia certo! YEAH!!!!!!!!!!! Comemoremos:



Depressão é uma merda tanto para quem tem quanto para quem tem que aguentar quem tem (de novo, menos a terceira). A grande questão é o circo em cima disso tudo: é complicar algo que já é um saco (simples, mas ainda sim um saco) pelo simples prazer de "mostrar serviço". Claro que há muitos jeitos de lidar com a depressão e verdade seja dita, drogas e álcool são dois desses jeitos, mas obviamente a melhor é realmente tomando os remédios prescritos (levem a porra da receita, sim?): quero que todos vocês se fodam, então nada mais justo que dar uma força pros médicos (assim diminuo meu karma... ou "carma", sei lá).

Mas enfim, seja como for, se você tem depressão, tome regularmente seus remédios, participe de grupos de apoio (e não comunidades do Orkut) e vá sim à um psicólogo (ou psiquiatra, psicanalista não é médico disso... aliás, nem é médico): você estará fazendo um favor para todo mundo, pode acreditar. E o melhor de tudo: se você seguir isso certinho, pode ser que haja a chance da possibilidade hipotética de alguém gostar o suficiente de você para ir no seu enterro (essa pessoa terá que arrastar o caixão sozinha, mas isso não vem ao caso). Tá vendo? Sua vida já tá começando a melhorar, não precisa se jogar da ponte, na frente do supracitado trem, se enforcar no ventilador ou dar um tiro no céu da boca... mas se você decidir que quer morrer, peça para um serial killer solto fazer isso, ele vai gostar.

E sim, pretendo fazer outro post sobre depressão... mas gostei desse, saiu completamente diferente do jeito que eu queria, mas ficou mais a cara dos velhos tempos aqui no blog... I'M BACK!!!!!!!!!! E viva as citações inúteis!!!!!!! E sabem o melhor disso tudo? Posso voltar a falar que O NEGÃO NÃO POSTA NAQUELA PORRA DE BLOG!!!!!!!!!! E viva às citações à eu mesmo!!!!!!!!

See ya!
Related Posts with Thumbnails

domingo, 17 de abril de 2011

Reuniões de família e a Máfia das Academias

 Aaaaew cambaaaadaa!!!

É, eu sei, os dias de postagem estão completamente fora de controle... entre postar no Bacon e no Crepúsculo o blog fica meio que jogado, infelizmente (é, estou sendo bonzinho comigo mesmo). Nem sei quando acertarei isso, afinal minha vontade e inspiração para fazer os posts está praticamente em coma, mas até lá fica aí o pedido de desculpas... às vezes acho que eu devia me internar por falar com gente que não existe... enfim, o post atual está nesses 2 primeiros subtópicos desde o dia 3/4 (com o ínicio de um terceiro que retirei do texto)... vejamos o que dá.

E olhem que inédito aqui no blog: tenho 2 (DUAS!) ideias para o post de hoje e não sei qual escolher!!! Eu sou um merda mesmo... mas enfim, o que importa é que tem post... cedo ou tarde... enquanto eu escolho, fiquem aí com uma música foda:


E já escolhi o tema do post!!!!!!!!!

Simbora!!!


Reuniões de família

Ahhh, família, a coisa que você mais odeia e mais ama em todo mundo. Não sei vocês, mas minha família é enorme: tenho até primos de sexto grau (que eu sei, mas tenho certeza que passa disso) e, quase que obviamente, não conheço nem um terço deles. Como em toda família grande, sempre tem alguém pronto para ter a maravilhosa ideia de juntar todo mundo sob algum pretexto na linha de "mas faz tanto tempo...!".

E é assim que surgem as famigeradas "reuniões de família". Reunião de família é quando alguém resolve juntar todo mundo que não se vê há anos de uma vez só. São nas reuniões de família que você ouve (sem exceções) coisas como "como você cresceu!!", "olha como tá grande!", "e aí, tá namorando?", "como assim você não come salada?!" e "e quando você vai pro exército?". Sem falar, é claro, na odiosa piada do pavê (a qual eu me recuso a colocar aqui) e a ainda mais odiosa "lembra de mim? Eu te vi quando você era bebezinho!".

NÃO, MINHA SENHORA, EU NÃO LEMBRO.

É realmente incrível como seus tios são os principais geradores de piadas ruins e perguntas cretinas. Sem falar que são eles que vão, inevitavelmente, descobrir você tentando se esgueirar para o meio da galera sem ser percebido. Não negue, eu sei que você já fez isso.

Não sei quanto à família de vocês, mas meus tios-avôs são o que eu chamo de "velhos de guerra": são aqueles caras que tem o triplo da sua idade de experiência no truco. Toda reunião de família aqui rola truco no melhor estilo oldschool: "6 MARRECO!!!!!!!!!!", "DESCE PATOOO!!!!!!!!!!!!!" e "TRUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUCOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO", todos seguidos de pancadas na mesa, é claro.

Outro fato digno de nota, é que as reuniões de família tem apenas dois tipos de comida: churrasco ou macarronada. Não existe arroz, feijão e peixe, só carnes gordurosas preparadas na grelha e macarronada com molho e pimenta. Outro clássico das reuniões de família aqui em casa é a costela recheada... morram de inveja.

Mas enfim, reunião de família é quando você vê gente que não vê faz tempo, ouve coisas idiotas e perguntas cretinas, "fazer a social" e comer. Reunião de família pode ser foda ou pode ser uma merda, só vai depender da sua boa vontade e de quanto você gosta de ouvir as mesmas histórias da reunião de família anterior.


Culpa de cu é rola ou A Máfia das Academias

Não entendo as pessoas que ficam com culpa de comer. Quero dizer, se você tem anorexia tá beleza, afinal você é doente (nos mais variados sentidos) e merece morrer num deserto de sal, mas tem quem sinta culpa "por nada". Porra, comer é uma das coisas mais legais do mundo (em ambos os sentidos), seria como sentir culpa de, sei lá, ter um blog.

Quem acompanha o blog há algum tempo (porra, estava com saudades de dizer isso) sabe que eu sou um gordo feliz (principalmente quando tem costela recheada) e que acho totalmente idiotice alguém querer culpar a comida por sua vida de merda, afinal, bife nenhum pula na sua boca e se joga garganta abaixo... tirando os salmões com os ursos pardos:

 Mas o ponto aqui é: depois daquela reunião de família, com a comida caprichada (já repararam que sempre tem salada de batatas nas reuniões de família?) e tudo mais, MUITA gente se sente culpada por ter comido tanto, vai para o que eu chamo de "inferno na Terra" ou de "essa porra": a academia.

Todo mundo já ouviu falar centenas de coisas sobre academia e lhes garanto, nós, gordos felizes e sem culpa, odiamos academia. Claro que não estamos sozinhos nisso, mas os magros costumam dizer que academia é legal. Legal É O CARALHO, academia é mais chato que missa de domingo.

Mas estou aqui por um motivo mais nobre: fui aos locais mais perigosos do país, segui rotas suspeitas e fiquei em cativeiro por dias, mas descobri tudo, e vou lhes contar. Os próximos parágrafos são o resultado de meses de trabalho e dedicação, mas devo previni-los: depois deste ponto não há mais volta, então leiam por suas próprias contas e riscos.

Qualquer um que já tenha entrado numa academia se deparou com uma cena totalmente bizzara: os instrutores (ou seja lá como os chamem). Meus caros, NINGUÉM normal está FELIZ por ter que trabalhar fazendo exercícios de manhã até a tarde, NINGUÉM.

Não sei o que esses caras (ou essas caras) tomam, mas não é coisa boa. Pensem comigo: Quem, em todo universo, consegue falar aquelas maravilhosas frases de suporte ("Só mais 10 minutinhos!" me alegra muito, pode ter certeza) por OITO horas seguidas e achar que isso é normal?

Minhas investigações me levaram à concluir 3 coisas: a máfia das academias recebe dinheiro do tráfico, suplementos energéticos são cocaína misturada com shakes de emagrecimento (que tem gosto de farinha, aliás) e que não usam o álcool só para "limpar" os equipamentos. Aliás, as investigações também revelaram que aquilo não é simplesmente álcool. Não, meus caros, aqui lá é uma mistura de álcool, hormônios, suor e, em alguns casos, flavorizante de baunilha. Não consegui chegar à uma conclusão 100% certa, mas pelo que vi, tal mistura é para viciar pobres coitados na academia.

Além da adulteração do álcool de limpeza, minha investigação chegou no que chamei de "Máfia das Academias" (como deu para notar alí em cima). É um esquema bem simples: as maiores academias das principais cidades do país se reuniram e criaram um grupo de distribuição de álcool adulterado e os já mencionados suplementos energéticos. Essas academias fazem a distribuição para o país todo, num sistema "pirâmide", parecido com o da Herbalife (já falo sobre isso), fazendo com que o número de vítimas aumente a cada dia.

Além da adulteração dos produtos, também há o treinamento dos instrutores (que, como vocês podem imaginar, é totalmente doentio e cruel) e a principal fonte de vítimas: a constante lavagem cerebral. Aquele monte de posters (ou seria "posteres"?), promoções, cartazes com 8148916510 tipos de artes marciais, a estratégia de colocar as esteiras na parte da frente da academia (é para fazer de conta que correr sem sair do lugar é divertido) e principalmente a influência que os já viciados exercem sobre as pessoas livres.

A maior de todas as armas é, sem sombra de dúvidas o argumento que o corpo, durante e depois de um exercício físco, libera hormônios de prazer. É TUDO MENTIRA. Quando alguém faz exercício físico, essa pessoa fica CANSADA, não feliz ou mais disposta. Qualquer um com o mínimo de inteligência sabe que correr por uma hora te faz ficar ofegante e suado, e não feliz e entusiasmado.

Já notaram que os instrutores de academia não suam? É o resultado de litros e mais litros de hormônios, aditivos, energéticos e sei lá mais o que. Não tenho total certeza, mas creio que eles também não piscam... averiguarei.

Academias são do mal, caros leitores imaginários, fiquem longe delas e terão uma vida longa e saudável. Infelizmente, uma vez viciado, sempre viciado e a Máfia é grande e poderosa... agora preste muita atenção: se você leu até aqui, você sabe demais, tranque portas e janelas, instale câmeras de segurança e ande sempre armado. Esta mensagem não se destruirá em 10 segundos.


Herbalife e um estudo sobre a composição de uma academia

Como vocês devem saber, a Herbalife é uma multinacional fundada nos anos 80 com uma única função (a qual vem tendo ótimos resultados): dominar o mundo. Em minhas pesquisas acerca da Máfia das Academias, descobri que esta é financiada por duas seitas: do tráfico de drogas e armas e do sistema pirâmide da Herbalife.

O tráfico de drogas e armas tem interesse no negócio das academias pois quanto mais academias "licenciadas", mais gente terá o cérebro no tríceps, o que possibilita um aumento na quantidade de consumidores de drogas e clientes querendo comprar armas: uma vez que nenhum daqueles músculos é real, o que cria a necessidade de uma arma para ganhar uma briga entre pitboys... o que? Você realmente acha que silicone, shakes e bombas fazem alguém ficar forte?

Já a Herbalife tem uma ligação muito mais direta com a Máfia das Academias: é ela a produtora dos shakes de emagrecimento que serão misturadas com cocaína para formarem coisas assim:

Mas é claro que um investimento tão grande conta com muitos outros produtos, sendo a maioria deles da própria Herbalife, mas com nome diferente:

Além de ser a responsável pelos shakes (tanto os vendidos diretamente para o consumidor quanto os vendidos para a Máfia), a Herbalife é a produtora e distribuidora de barras de cereais, remédios, cremes e, obviamente, os mais diferentes tipos de bombas, como essa:

Acredite, eles precisam.

Tais produtos tem os mais variados tipos e efeitos, os cremes, por exemplo, são para tamparem os enormes ematomas provindos das várias injeções nos braços e do estouro de tendões, enquanto as barras de cereais (que não tem cereais de verdade) são as responsáveis por manter o vício nos shakes e nos suplementos vitamínicos, proteicos e todo o resto.

Como eu já disse, a Herbalife trabalha num sistema pirâmide, que correndo enorme risco consegui obter por modos que não devem ser descritos. Abaixo vocês verão o sistema que consegui copiar, junto com informações que consegui obter no período em que fiquei na Sede. Obviamente não consegui todas as informações, e adaptei o infográfico abaixo, mas o sistema é basicamente esse:

Não consegui demais informações (além das que já passei aqui), mas consegui uma cópia da organização, manutenção e da estruturação de uma academia "standard". Não sei com qual intençãos a Herbalife tem tais projetos, mas os relatarei em seguida.

as
A academia é dividida em duas partes, podendo ter três ou até quatro: as duas primeiras são os aparelhos e a parte do check-in. Na parte dos aparelhos é onde ficam (obviamente) todos os aparelhos, os pesos, tapetes e quaisquer outros materiais responsáveis pela bundificação do cérebro e empredrificação dos músculos. Já a parte do check-in é onde ocorre o miliciamento de novas vítimas, debates entre vítimas antigas, ofertas de shakes, vitaminas, bombas, etc. e o pagamento da academia.

As partes três e quatro são (não necessariamente nesta ordem) a de check-up, na qual rola a comparação entre vítimas e bandidos, para ver qual está mais empedrificado e bundificado, e a parte de recuperação, na qual há o estoque dos já mencionados "aditivos", bem como água (obviamente adulterada), bananas e o comércio de outras substâncias.



A parte principal é, obviamente, a dos equipamentos, que tem uma distribuição própria: na frente da academia ficam as esteiras, para fazer de conta que correr sem sair do lugar não é inútil. Em seguida vem equipamentos que tem onde sentar e/ou deitar (não vou me dar ao trabalho de ficar colocando nomes aqui, até porque todo mundo chama de "aquele alí porra"). Depois vem todos os aparelhos quem incluem pesos segurados por cordas (não vou me dar ao trabalho de ficar colocando nomes aqui, até porque todo mundo chama de "aquele alí porra") e por fim aparelhos que incluem qualquer tipo de barras, junto com os pesos individuais e demais equipamentos (esteiras "normais", colchões, etc).

A parte do check-in é dividida em duas: o balcão de atendimento (onde é feita o aliciamento e o pagamento) e o balcão de vendas, que possui uma maravilhosa paisagem de potes coloridos (já reparou que todos aqueles complementos tem alguma parte que brilha?), bem como luvas, munhequeiras, squeezer e demais acessórios. Na de check-up há espelhos (MUITOS espelhos), bem como aqueles corrimãos, iguais os da aula de balé (para permitir uma levantade de perna sem que o peso dos bíceps tombem a pessoa) e alguns pesos, por pura decoração.

Por fim, tem a parte de recuperação, em que há bancos e/ou cadeiras, água (novamente, água adulterada com hormônios), pés de banana nanica (heh), agulhas, tripas de mico, toalhas, álcool em gel e mais alguns espelhos, porque, vocês sabem, tem que confirmar quem é mais foda.

Eis todas as informações que consegui obter sobre o assunto, junto com fotos de uma academia que não estava dentro dos padrões esperados. Antes:

E depois:

Mais alguma pergunta?


Algumas verdades sobre a família e as academias

Não consegui determinar com muita segurança até onde os braços da Máfia alcançam, nem toda a extensão da Herbalife e muito menos qual a influência individual de ambas, das academias e o número de vítimas, bem como o número de agentes, mas agora que tudo veio à tona creio que as coisas mudarão um pouco.

Dentre as muitas coisas que podem fazer com que você seja uma vítima, a família é, definitivamente, uma das principais: se a opinião da sua família conta para você, e a sua família lhe diz coisas como "precisa emagrecer" ou "vamos comigo", as chances de você se foder são incrivelmente altas. Claro que na maioria dos a família não sabe realmente o mal que está fazendo (até agora), e lhe dá tais conselhos por se preocupar com você.

Meus caros, uma das piores coisas que pode acontecer com você é que sua família se importe. Porque? Simples: inevitavelmente eles irão foder com a sua vida, seja intencionalmente ou não. Sabe quando seus pais te dizem que querem seu bem e te proibem de beber cerveja? Pois é, eles estão certos, mas o único jeito de você aprender é se fodendo com a ressaca do dia seguinte (a menos que você beba o suficiente para não se lembrar da ressaca, claro).

A questão é que é um ciclo vicioso: sua avó faz a melhor comida existe, aí você engorda, aí sua família te diz para começar a ir numa academia, aí você se fode, aí sua avó faz seu prato favorito para te recompensar e para pedir desculpa pela burrice da família.

O que eu quero provar aqui é que, de um jeito ou de outro, algo vai dar errado... inevitavelmente. Sua família e a academia são a cruz e a espada (ou ao contrário, como quiser): a espada só te corta porque você não quer ser crucificado e a cruz só te crucifica você não ter ser cortado... e se você não escolher, você será cortado e crucificado pedaço por pedaço... acho que provei meu ponto.


Minha conclusão

Cambaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadaaaaaaaaaaaa!!!!!!!!!!! Final de um post que eu acho que tá uma merda... mas vai assim mesmo, afinal, já fiz piores e esse blog está vazio demais. Mas vou tentar melhorar isso:



Melhor agora...?

Sua família provavelmente é a pior e a melhor coisa que pode te acontecer, e isso, claro, depende de muitas coisas. A questão é como você reage à ela e como ela te trata (sim, mais um ciclo): sua família pode te salvar e te ajudar em muitas coisas, mas pode foder sua vida de forma incrivelmente próxima da perfeição. Sua família é a primeira que vai te falar para ir para a academia e a primeira que irá falar que a academia está te fazendo mal (isso normalmente ocorre quando você está com bulemia e subnutrido, mas isso não vem ao caso).

Academias são coisas criadas com duas intenções bem simples: foder com a vida do maior número de pessoas possível e, como não poderia deixar de ser, dinheiro, mas a primeira intenção é a principal. Instrutores de academia, empresas como a Herbalife e fisiculturistas existem com a única função de te jogarem num inferno terreno, para depois apontar para você, rirem e jogarem shakes, barrinhas de cereais, bananas nanicas e álcool em gel de milênio em milênio... e gasolina, se possível.

Apesar de ter muitos dados e informações, minha investigações ficaram incompletas, mas como a Máfia e a Herbalife sabem que tiveram suas seguranças quebradas, o momento não é propício para mais investigações... quando os ânimos acalmarem volto com mais notícias e informações... isso se não me pegarem primeiro (sim, eu sei que vocês estão torcendo por eles).

E é isso... 00:26 de 17/4... não sei como acabar o post... mas quem liga? Mal tem posts aqui mesmo (eu realmente quero acertar isso... acreditem vocês ou não, eu gosto de escrever para gente imaginária).

See ya!
Related Posts with Thumbnails