sábado, 30 de abril de 2011

Contos de Duendes: As Aventuras de Dragão Bola Z

Aaaaaaaaaaaaaeeeeeeeewwwwwww cambaaaaaaaaaaaaaaaaddddaaaaa!!!!!!!!!!

Terceiro post consecutivo aqui no blog, quase um milagre. Bem, em relação ao Crepúsculo, vejam este post aqui. Ainda falta muita coisa para acertar, mas os atualizo em relação à isso com o passar do tempo. Acho que é o único recado de hoje... mal dá uma linha... eu já fui melhor nisso.

Seja como for, noto que o blog está realmente mais voltado para suas origens: não tenho ideia alguma para o post, mas estou disposto à passar horas escrevendo-o... talvez dê certo... não que vocês se importem, claro.

...

E (graças aos Negão) já sei o tema do post de hoje!!!!

Simbora!!!


Há muito tempo, numa galáxia muito, muito distante, havia um planetinha vermelho-amarelado absolutamente insignificante, cujas formas de vida, descendentes de primatas, eram extraordinariamente primitivas que ainda achavam que feijões curativos e fortalecedores são uma grande ideia.

Nesse planetinha insignificante vivia um garoto, ou melhor, um bebê. Esse bebê vivia feliz com sua família, até que a estrela daquele sistema solar expandiu, engolindo o planeta e depois explodindo em mil pedaços. Mas antes que o planeta fosse engolido, o pai deste bebê o colocou numa cápsulo espacial e o enviou pelo espaço.

Por uma estranha coincidência, a cápsula espacial acabou pousando (tinham uma boa tecnologia de pouso naquele planetinha, sabem) em um outro planetinha há cerca de 50 anos-luz do planeta natal do garoto.

Vendo o pouso da cápsula, um velho que morava por alí resolveu ir investigar, e ao entrar na nave se deparou com aquele bebê (que estava chorando) e mais um monte de coisas que ele nunca tinha visto na vida:

Assustado que aquilo pudesse lhe fazer algum mal, o velho pegou o bebê e saiu correndo daquela cápsula, bem a tempo de ter uma explosão hollywoodiana:

O velho então decidiu criar o bebê como se fosse seu fiBISNETO. Quando o garoto estava com seus 7 anos, o velho resolveu mandá-lo para treinar com um grande sábio, já que o garoto vivia matando as vacas da fazendo do velho e fazendo círculos estranhos nas plantações. O garoto então conheceu seu novo mestre e quem viria a ser sua melhor amiga:

Por muitos anos o Mestre treinou ambos, tornando-os assim os lutadores mais fortes daquele planetinha praticamente inofensivo. Quando tinha acabado de completar os 18 anos ele resolveu fazer uma faculdade: se dedicou aos estudos, deixando seu bisavô e seu mestre orgulhosos, porém sua melhor amiga sentiu-se traída, uma vez que ele iria morar longe. Ela então jura vingança, começa a treinar cada vez mais e contrata um grupo de guarda-costas:

Espadas são sempre legais, lembrem-se disso.

O Mestre, notando o mal no coração de sua pupila, a expulsa da academia, o que só aumenta o ódio dela. Entretanto, para não preocupar seu aluno e fazer com que este interrompa os estudos, o Mestre nada conta à ele sobre os desejos da garota.

Passados alguns anos, o garoto está quase formado, o Mestre e o bisavô dele já estão bem idosos e havia muito tempo que eles (o Mestre e o bisavô) não recebiam nenhuma notícia da garota, o que os fez pensar que esta havia saído do país e desistido de sua vingança sem sentido. 

O garoto então se forma com honras, e consegue um emprego num grande jornal:

Com apenas algumas semanas de trabalho, o jovem é enviado para cobrir uma matéria de assassinato, na qual duas pessoas não identificadas foram massacradas. Ao chegar na cidade do ocorrido e falar com a polícia local, o jovem consegue permissão para ver a cena do crime, e ao chegar lá vê seu bisavô e seu Mestre, ensanguentados no chão, com cortes por todo o corpo. Ao falar com os legistas, estes dão mais informações sobre o ocorrido:

O garoto entendendo o que aconteceu, resolve vingar-se de sua ex-amiga, e fazer justiça com as almas de quem o criou e de quem o ensinou a ser uma pessoa boa e justa. Ele rapidamente consegue informações precisosas de fontes totalmente confiáveis de que Hatori Hanzo está escondido desde que se aposentou, e resolve ir atrás dele, dirigindo-se rapidamente para o local em que Hanzo foi visto pela última vez:

Chegando ao local, ele ouve boatos sobre um bar no bairro mais distante da cidade e que é por lá que os "maus elementos" ficam. Ele vai então para o tal bairro e descobre (depois de soltar uma grana, claro) que Hanzo morava agora num boteco barato no bairro. Lá ele encontra Hanzo:

Que se recuse à falar qualquer coisa, mas a vingança não pode esperar, então o jovem o tira a resposta da boca de Hanzo, na base da tortura:

Que entre um cuspe e outro de sangue diz (num flashback, óbvio) que a garota foi sim procurá-lo:

E que seus planos eram de criar um golpe forte o suficiente para destruir todo o universo. Além de que ela estava partindo para o único lugar no mundo em que seria possível preparar o golpe. Ele então cai na estrada mais uma vez (e esperando ser a última):

Ele finalmente chega no local em que sua inimiga está preparando o golpe mais poderoso já criado. Ele imediatamente aumenta seu poder de luta, preparando-se para a batalha que com certeza viria em seguida. Em poucos minutos ele já estava no local:

E vê que ela está quase concluindo o golpe. Ao notar que ele chegou, ela se vira para encará-lo, jogando na cara dele que ele é o culpado por tudo aquilo estar acontecendo:

E que vai matá-lo por isso:

Então ele, tomado pela raiva e pela tristeza, pergunta porque ela matou o Mestre e o bisavô dele:

Ela, olhando bem no fundo dos olhos dele, soltou uma gargalhada de desprezo, respondendo que os velhos devem morrer e dar lugar aos jovens, e que eles se recusassem à isso, deveriam ser forçados a fazer tal coisa. Ele, decidido a acabar com a locura dela, a ataca:

Ela se defende com facilidade:

Os dois então alcançam o máximo de poder que conseguem, e partem para uma luta de nível tão alto, que algo igual nunca foi visto pela humanidade:

Com a ferocidada de batalha, todos os guarda-costas fogem:

A batalha já durava horas, tudo num raio de 15 km havia sido reduzido à pó devido ao poder dos dois, e nenhum demonstrava sinais de cansaço. Apesar disso, ambos começavam a compreender que o único jeito de acabar com aquela luta seria usando o golpe supremo em seu adversário.

Eles trocaram olhares desesperados, prontos para acabar de uma vez por todas com aquela luta. Olharam, de canto de olho, para o local no qual ela estava preparando o golpe perfeito:

Então eles correram:

Correram como ninguém nunca correu antes, correram não só por si mesmos, mas pelo universo, correram, pois realmente poderia não haver amanhã.

Então veio o silêncio:

Poucos sobreviveram, não há comida nem água, os meios de comunicação foram completamente inutilizados. A única coisa que resta é a esperança, que traz uma promeça de recomeço:

Para todos.



Cambaaaaaaaaaaaaaaddaaaaa, eis o final de mais um post! Terceiro post consecutivo... creio ser o record do ano! Mas o que importa mesmo é que eu gostei de fazer esse post... fazia tempo desde o último Contos de Duendes.

Bem, vamos à moral da história: "Se você nasceu num planeta que foi explodido, seu destino é explodir outro planeta".

E é isso aí... não prometo post para a semana que vem, mas torçam mesmo assim.

See ya!
Related Posts with Thumbnails

0 comentários: Aquela ,Ein ,Ein!, Eu, blog ,opinião ,internet, 1 ,2 ,3 ,4 ,5 ,6 ,7 ,8 ,9 ,0 ,top ,x ,coisas ,vê ,isso ,links ,semana ,post , contos ,de ,duendes ,até ,quando ,acordes , aviso ,acorde ,vícios ,matinais ,porquês ,e ,afins ,vida

Postar um comentário