sábado, 24 de setembro de 2011

Coisas que pobre não pode ter

 Aaaaaeeeeeeeeeeewwwwwwwww cambaaaaaaaddddaaaaaa!!!!!!

Nem acredito que vou conseguir fazer este post (se bem que posso estar comemorando cedo demais). Enfim, semana passada também não teve post, devido ao segundo problema mais comum que o blog tem enfrentado: falta de tempo (a primeira é falta de ideias, com um suave toque de falta de vontade). Creio que dentro de uns 25 ou 30 dias eu possa voltar ao ritmo normal, com um post por semana... e pensando agora, eu devia parar de ser vagabundo e fazer mais 3 Acordes, né?

Enfim, incrivelmente já tenho a ideia para o post, estou com tempo livre, não tem nada (nem ninguém) para me atrapalhar e estou sem desculpa nenhuma para não fazer este post, então, sem mais delongas, vamos ao que interessa!

Simbora!!!


O jeito havaianas de ser

Já disse, em outros posts, que há uma diferença entre ser pobre e ser pobre. Ser pobre é não poder comprar um carro feito depois de 1982, e ser pobre é a quase total (ou total) falta de neurônios, seja por desuso seja por defeito de fábrica (e olhem que nunca vi "profissionais" tão incompetentes assim).

Aliás, é bom explicar que a culpa não é das havaianas (ou da lama), mas sim do imbecil que usa as havaianas (coisa que seria digna de um TCC diga-se de passagem...). A grande questão é que as pessoas simplesmente não conseguem viver em sociedade sem fazer com que o resto da sociedade extermine a promeira parte da sociedade, diminuindo assim a sociedade, o que resulta numa sociedade quase perfeita (não fosse pela parte da sociedade que iria querer "justiça"... mas esses podem ser exterminados também). 

Seja como for, estou prestando um serviço à sociedade mundial (que também pode ser chamada de "humanidade"), uma vez que todos sabemos que pobres tem estranhas preferências comerciais... irônicamente, boa parte dos pobres também são pobres, o que leva à conclusão óbvia de que é tudo culpa da sociedade (e das Casas Bahia).


Possibilidade de parcelamento

Logo de cara um elefante branco: a possibilidade de parcelar 120 reais em 48 vezes... no cartão... ou cheque especial... ou, para foder com a pouquíssima dignidade restante, no carnê. É totalmente compreensível parcelar uma compra, afinal, não é sempre que você dispõe de dois mil reais para uma geladeira nova (sempre me impressiono como geladeira e fogão ainda é caro, mesmo após décadas de suas invenções), mas parcelar, sei lá, um Griu Jórgi Fóremã, é demais pra mim.

Ok, eu sei que você ganha pouco e que 50 reais é demais para você (porque com certeza não seria original... ou que não fosse roubado), mas o fato de você poder pagar parcelas de R$3,49 não significa que você DEVA pagar tais parcelas, e não pense que é porque você pagará 289174184 parcelas que a garantia durará tudo isso.


Cimento

É um fato bem simples: pobre não sabe ser pedreiro. Quero dizer, sabe ser pedreiro sim, mas deveria ser expressamente proibido de chegar perto de qualquer material de construção sem que um engenheiro estivesse por perto, e isso tem um único e simples motivo: ele construirá uma laje. E por consequência chamará os vizinhos e os parentes para  um churrasco de gato ao som de axé e funk, com direito à piscina de plástico e pneu no lugar do carvão (e sal grosso, não podemos esquecer).

A laje em si nem é o maior do problemas, mas sim o que as pessoas resolvem fazer na laje, porra, é tão difícil assim colocar um telhado na sua casa?! E isso porque nem estou afim de falar (de novo) dos puxadinhos, das "reformas", da garagem, das escadas (meu deus... as escadas...) e de tudo que seja minimamente relacionado com planejamento prévio. Já falei que tem gente que bota azulejo no chão?


Carteira de habilitação

E isso é uma conclusão baseada em vários fatores: o desgraçado não sabe sequer o que significa "transmissão", ele obviamente não tem bom gosto, ele gosta de tunning (mas não tem dinheiro para isso), nego inevitavelmente acha que cabe 28 pessoas num duas portas, ele não sabe sequer cuidar do carro e, para completar, o imbecil não sabe dirigir (entende-se por "tirou a porra da carta só porque o instrutor é tão incompetente quanto ele"). E se for mulher é adicionar um "ela gosta de cores horríveis para carros" aí, para termos coisas assim nas ruas:

E, claro, tudo isso só fode cada vez mais o maravilhoso trânsito brasileiro, onde reina a paz e a sinalização, permitindo assim que todos vivamos em harmonia... alguém pode me dizer por que caralho esses desgraçados acham que mareas, golfs, polos, gols, chevettes, escorts e saveiros são bons carros? Porra, além de serem absurdamente caros para pouquíssima coisa, são feios, velhos e vivem sendo roubados (o que também é impressionante)!!! Se bem que comprar um carro decente para depois fodê-lo não é uma opção mais lógica.


Leitor de DVD

 Lembram dessa merda?

Me recuso terminantemente à tocar no assunto "karaokê", mas devo falar sobre os DVDs. Como é inerente à posição psico-social do infeliz, ele (ou ela) não se contentará em pagar 30 reais num DVD original, então preferirá pagar 5 em cada DVD, assitindo "antes de todo mundo" os mais novos lançamentos do cinema, fazendo inveja para as vizinhas fofoqueiras. Além disso, pobre tem a mania meio estranha de usar o aparelho de DVD para ouvir música, não que isso seja errado, mas estranhamente ele (ou ela) também terá um micro system:

Que simplesmente não será sequer usado, sendo substituido pelo carro:

Que se vocês notarem, também está equipado com um rádio/MP284/USB/blútufi e um (vejam só!) DVD!!!

Isso tudo na base da dublagem, obviamente, já que "as legenda paça rápidu dimais"... mas ao menos eles tem uma TV de LCD 42 polegadas, já que neste adorável país é mais fácil o desgraçado ter uma TV do que ter vergonha na cara... e se você ainda está pensando no karaokê, digo apenas que pobre não deveria ter cordas vocais.


Passe de ônibus

Todo mundo que já teve o desprazer de andar de ônibus sabe que pobre simplesmente deveria ser proibido de usar transporte coletivo, mesmo que isso significasse dar um carro novo para cada um deles. É uma coletânea tão grande de absurdos que fica até difícil enumerá-las, mas tentarei: comer salgadinho fedorento, não tomar banho antes de sair de casa, lotar a parte de trás do ônibus (onde é a saída, é claro) e deixar a parte da frente livre, levar A CASA INTEIRA em caixas e pacotes, achar que o seu braço é apoio, abrir aquela porra no teto do lado errado (porra... me recuso à explicar isso...), fazer escambo com vendedor ambulante DEPOIS de entrar o ônibus, ocupar um banco inteiro com compras, não usar desodorante e, para encerrar, falar alto pra caralho.

JURO que não consigo acreditar no que vou dizer a seguir, mas pobre NÃO SABE controlar a voz. Vocês podem achar que estou de sacanagem, mas pobre só sabe falar de um jeito: gritando, e todo pobre tem voz irritante. Pode parecer absurdo (e é na verdade), mas dá para identificar um pobre pela voz: basta achar o filho da puta que está falando no celular com se a pessoa tivesse 9234% de surdez em cada ouvido, e de cada 10 palavras proferidas, 2 são gírias tipo "neim" (O QUE PORRAS "NEIM" SIGNIFICA?!), 7 são palavras absurdamente erradas (vou lhes poupar do clássicos exemplos), 1 é algum xingamento e as outras 2 são nomes (aliás, pobre tem uma gama própriPÓPRIA de nomes, já perceberam?).

E para encerrar tudo isso, o infeliz ainda tem a audácia de gritar para o motorista, porque quer descer no próximo ônibus, afinal, o que pode ser mais difícil que puxar uma cordinha que fica diretamente em cima da sua cabeça?

...

Pensando bem, é bom que eles sequer levantem os braços... e pensando um pouco mais, isso também vale para o metrô, mas num nível maior, já que não há para onde fugir (no ônibus você ainda pode se jogar no asfalto).


A possibilidade de ter filhos

É a única coisa que esse merda ganha na vida e nem isso deveria ganhar.

Por motivos óbvios, pobre deveria ser estéril, feito as mulas, para que dentro de uns 60 ou 70 anos, a humanidade esteja livre deste mal secular, mas como nada neste mundo é perfeito, eu não me incomodaria com um extermínio em massa, que é muito mais rápido, fácil e barato de se fazer... pergunto-me como os economistas e sociólogos nunca tentaram algo do tipo antes.


Liberdade religiosa

Você sabe do que estou falando.
 Pobre devia ser expressamente proibido de ter qualquer religião que fosse por dois motivos bem simples: religião de pobre é fábrica de dinheiro de pobre-classe-média e porque os desgraçados (os primeiros pobres) tem que se foder na vida, e não ter algum lugar/coisa para recorrer (mesmo que inutilmente) nas "ora di dificuldadi".

Aliás, taí um assunto que me irrita só de começar a falar nele: as falsas religiões. Por um lado concordo plenamente que gente burra tem que se foder e tudo mais, mas por outro fico realmente puto com os imbecis que abrem a porra duma igreja para ganhar dinheiro... sem falar que os desgraçados nem se dão ao trabalho de fazer algo diferente, é sempre o mesmo sistema de merda, com as porras das mesmas frases, orações e o caralho a quatro. E ainda por cima botam um nome pior que o outro na porra da igreja, que é para os "fiéis" pedirem pro "pastor" ensinar até isso, já que aprender a ler e escrever também é contra a vontade de deus, ou melhor, DEUS TODO PODEROSO (repito, qual a porra de dificuldade de aprender a usar maiúsculas?!).


Escola

Sim, nós acreditamos num mundo melhor.

Seguinte: educação é a coisa mais básica na vida de um ser humano (depois do oxigênio e da água), e sem uma fundação decente é praticamente impossível ter um vigésimo andar decente (e diga-se de passagem, essa é uma das grandes causas do post de hoje, mas isso também fica para outro dia), mas a partir do momento em que uma população SE NEGA deliberadamente a não ter uma educação, meus caros, se organizarem um atentado, sou o primeiro a assinar o contrato.

Claro que as condições das escolas e a capacitação dos professores faz com que a educação seja uma merda, mas se a pessoa não quer sair do buraco, é seu DEVER jogar terra por cima, porque alguém que se recusa a ter a chance de melhorar na vida merece morrer ardando nas chamas eternas do inferno. E não, eu não me importo se sua religião não permite você estudar, na verdade, se esse for o motivo, você merece (além das chamas) uma morte bem lenta à base de soda cáustica.


Celular

É claro que eu não poderia deixar passar o item mais importante desta lista. Todo mundo sabe que pobre e celular formam uma reação química capaz de destruir um ônibus inteiro em questão de segundos e que o mundo seria um lugar muito melhor para se viver se os pobres fossem simplesmente desprovidos de dedos. Porém, para a infelicidade geral da nação, isto ainda não é uma realidade, então somos obrigados a desfrutar da gigantesca coletânia de novos clássicos da música nacional, que exploram desde temas abstratos até o dia-a-dia, mostrando o quanto o povo brasileiro é culto e respeitoso.

Já repararam que pobre gosta de marcas específicas? Pois é, Samsung é a grande campeã sendo seguida pela LG e pela Siemens, o que é um tanto quanto lógico, já que a Samsung foi a primeira a disponibilizar celulares "toutxi" em 19 vezes sem juros e é conhecida por ter linhas voltadas para a música, com alto falantes especialmente planejados para direcionar o som para a pessoa ao lado, e não quem está com o celular com a mão. 

E se você é dos que acham que "doar um fone de ouvido" resolve a situação, você se engana, pois as pessoas que fazem uso do alto-falante de seus celulares (interessantemente a maioria desses celulares não tem viva-voz), com o passar do tempo, desenvolveram, uma camada de sujeira no "célebro", o que impossibilita que o fone seja entendido como um fone, mas sim como uma sonda marciana, pronta para penetrar na mente das pessoas e roubar a senha do Orkut delas, instalando assim o caos mundial, então, antes de culpar a pessoa por ouvir qualquer "bonde" que seja, lembre-se que é por causa dela que a Terra continua livre... mas nada o impede de matá-lo mesmo assim.


Férias

 Eu sei que a imagem já explica tudo, mas permitam-me adicionar algumas observações: inevitavelmente milho será a refeição, seguida por kibe, cerveja (ou "cerva", como preferirem) e sorvete de palito com casca de chocolate (porque se não cair na areia não tem graça). Além disso, enquanto a barraca não estiver rodeada por embalagens, cangas, arminhas d'água, protetores solar (é o correto, mas fica estranho) fator 50 e pipas, ninguém irá descansar.

Também há a viajem de ida e volta, na qual a paisagem é apreciada nos mínimos detalhes, graças ao percurso de 18 horas a ser cumprido, bem como o desafio de já chegar bronzeado na praia (mas apenas nos braços). Tem também a disputa para ver qual motor é destruido antes pela maresia e de quebra tem o Grande Campeonato Anual de Biquini Mais Brega e Atochado no Cu, que reúne milhares de participantes todos os anos. E para encerrar a viajem em grande estilo, tem o show no calçadão, com estrelas da música brasileira e fogos de artifício, que proporcionam um grande estímulo para enfrentar o tranquilo e relaxante passeio por São Paulo.


Acesso à internet

Assim que escrevi o título deste tópico, segui a rotina do post, que é procurar por uma imagem que servisse de ilustração, mas não me dei conta da quantidade absurda de exemplos que o Google me traria, então optei por esta singela homenagem aos computadores que deram suas vidas para que alguém que usa a calça no meio da bunda pudesse atualizar seu perfil no "Fórmis".

Todos sabemos que a internet é uma zona generalizada, na qual as mais diversas putarias rolam soltas e que blogs, sites, redes sociais e o caralho a quatro são vistos apenas no intervalo entre uma punheta e outra (até porque só tem homens na internet). Acontece que com a tal "inclusão digital", o que era uma zona divertida passou a ser uma zona sem graça e com DST, matando, aos poucos, todos os usuários da mesma, até chegar um dia em que absolutamente todo o material produzido na internet será referente ao próximo show da Ivete ou que o Jerosmilson vai ser estar na condicional e vai poder ir no jogo do Timão.

Vejam bem, eu não sou contra a inclusão digital, só acho que para usar a internet você deveria passar por uma espécie de vestibular, com 3 dias de provas e um tipo de TCC no final, dizendo o porque de você ser um bom candidato e o que você faria caso alguém na rua lhe pedisse para "adêdê" no "êmiéçiêni"... aliás, se fosse assim para tirar a CNH e para se candidatar para a política, tenho certeza que o Brasil seria "a Suíça da América do Sul"... mas com morenas ao invés de loiras branquinhas.


Possibilidade de comprar roupas com marca

Ou falsificadas, que seja.

A questão é que pobre adora se gabar por possuir coisas que seus vizinhos babacas também não tem: é assim com o "rômi titir", com a TV, o computador, o celular, a churrasqueira e com o saldo do passe de ônibus, e com as roupas não poderia deixar de ser igual. Basta ter um símbolo famoso para que a pessoa vista imediatamente a roupa e saia de casa, só para mostrar que comprou (ou roubou, que seja). 

Essa coisa de "eu tenho e você não" é totalmente compreensível aos 9 anos, já que crianças são capetas em miniatura, mas com o passar do tempo, enquanto as pessoas normais deixam de fazer isso, os pobres fazem cada vez mais, o que só demonstra que pobre tem mais é que se foder (e isso alegra os outros pobres, olha que legal!)... tipo aquele pivete no primeiro Tropa de Elite... mas com uma britadeira no lugar da vassoura.


Dinheiro


E no final tudo se resolve à isso: dinheiro. Feliz ou infelizmente o mundo atual é movido pelo dinheiro, e se todo pobre fosse pobre, não haveria problema nenhum, afinal, viver só na base do tráfico é difícil até mesmo para quem nasce e cresce na favela (porra... ). Falando em dinheiro, é realmente espantoso o que pobre faz para ganhar dinheiro, digo, quem mais no mundo teria a ideia de pegar todos os absurdos da cultura carioca, juntar com um pouco de merda, roubar o nome de outro estilo de música e temperar com uma dança dígna de Salvador?

Imaginem o quão legal seria o mundo se apenas pessoas com bom senso tivessem celular, internet, carro, cobertura (perceberam a diferença?) e filhos (principalmente esses). Claro que aí as outras classes sociais teriam de pagar mais impostos para sustentar (ou financiar o massacre) os pobres, mas se é por um bem maior, por que não? Afinal de contas, deixar o governo feliz é um preço baixo a se pagar pela paz nacional... ao menos até a crise econômica estourar.


Minha conclusão

Cambaaaaaaaaaaaaddddaaa, é sabado e o post está praticamente pronto!!! O quão raro se tornou isso neste ano?! Enfim, mais um post... dia desses estava pensando em criar mais um blog, mas aí lembrei que mal dou conta desse e desisti da ideia... não por causa de vocês, é claro, mas porque eu teria que achar e acertar outro layout.

Esse post saiu meio diferente do que planejei originalmente, mas acho que ficou melhor assim, mesmo com o monte de absurdos no meio dele... quero dizer, quem, em sã consciência, fica feliz ao receber o IPTU? De qualquer jeito, é interessante pensar no monte de coisas erradas e/ou estúpidas que as pessoas fazem por não ter conhecimento e inteligência, mesmo o jeito "certo" sendo absurdamente óbvio e mais fácil. É irônico também pensar que essas pessoas se recusam a entender as coisas que elas vivem, só porque "Jisuiz" mandou ou porque "a vida é boa do jeito que está"... uma das piores características para se ter é ser conformista e bem, ainda não sei se é conformismo ou só ignorância... provavelmente os dois.

Mas é isso aí... fazia tempo (MUITO tempo) que eu não ficava legitimamente irritado ao escrever um post... bons tempos aqueles. Seja como for, bom final de semana para vocês e caso você tenha que andar de ônibus, jogue o celular daquele filho da puta pela janela, garanto que você ficará feliz e será visto como herói por todos no ônibus... ou quase todos.

See ya!
Related Posts with Thumbnails

0 comentários: Aquela ,Ein ,Ein!, Eu, blog ,opinião ,internet, 1 ,2 ,3 ,4 ,5 ,6 ,7 ,8 ,9 ,0 ,top ,x ,coisas ,vê ,isso ,links ,semana ,post , contos ,de ,duendes ,até ,quando ,acordes , aviso ,acorde ,vícios ,matinais ,porquês ,e ,afins ,vida

Postar um comentário