segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Apatia

Interessante como as coisas são: até algumas horas atrás eu estava escrevendo o que deveria ser o post deste fim de semana (na real, já é segunda feita, mas enfim) e agora estou aqui, escrevendo algo completamente diferente, mas que darei um jeito de juntar os dois.

Creio que há mais de dois anos desde que conheci Katawa Shoujo, num blog que sequer não existe mais, do Amer (Nota tardia: ele re-postou o texto aqui). Descobri hoje, segunda feira, que o jogo completo foi lançado agora em Janeiro e, bem, admito que não esperava. E ler todos os posts acerca do lançamento (e do pós-lançamento) do mesmo me fizeram pensar em algumas coisas, e que agora nomeiam este post.

KS é um daqueles jogos em que você tem como objetivo conseguir uma garota. A diferença é que, além de não ser um jogo mal feito, os personagens realmente contam. Você joga com o Hisao, que tem problema no coração, e as garotas, Hanako (minha favorita, diga-se de passagem), Lilly, Rin, Shizune e Emi tem, respectivamente, queimaduras de terceiro grau, cegueira, braços amputados (ter braços amputados é meio errado...), surdez e pernas amputadas (ver parênteses anterior). Não espere clichês, e essa é a questão, finalmente algo (e incrivelmente é um jogo) que mostrou as coisas como elas devem ser: normais.

Desde que me entendo por gente (e isso já tem um bom tempo até), "pena" sempre me pareceu errado, e sim, passei horas da minha vida pensando nisso. Cenas como "nossa, olha que bonitinho o casal de idosos alí na praça" me são, pessoalmente, insuportáveis, e caso vocês procurem os arquivos do blog, dificilmente encontrarão a palavra "pena" e nem nada relativo. 

Não pense que o jogo é algo como "ser babaca com as deficientes como seria babaca com qualquer outra mulher", e sim, essa é a parte clichê da coisa, mas clichê como situação e não para o tipo de jogo: os personagens importam. As pessoas alí importam.

Me é, neste momento, algo mais mecânico escrever este post do que pensei que seria assim ao re-logar no Blogger, e talvez esse seja o grande problema do blog no fim das contas: o padrão. Os ponts são de um determinado jeito, por determinados motivos e bem, não mais. 

Ficar sabendo que esse jogo saiu agora me fez pensar acerca de todo o cenário que envolve a parte "internética" da minha vida, e devo isso, principalmente, ao Aura, o escritor-chefe de KS. Da mesma forma que me é fácil e, devo dizer, gratificante, escrever escrever no Bacon, me é penoso escrever aqui... e só agora me toquei do quanto "me é" já usei este post. Sinceramente, é um tanto perturbador pensar que um jogo que eu mal joguei e alguns posts de alguém que só existe pela metade já geraram sete parágrafos. Sete parágrafos completamente fora do padrão disso aqui, e que me deixam mais satisfeito que outros tantos que já escrevi aqui no blog.

Você pode estar se perguntando agora se KS ainda faz o que esse tipo de jogo faz, e a resposta é sim, você pode comer qualquer uma das cinco no jogo, e claro, isso é divertido também, mas não é o principal. Não agora e não aqui pelo menos. Eu compraria. Simples assim: eu compraria o jogo e não me importaria com o preço, independente de qual fosse, fosse em dinheiro fosse em, sei lá, almas. Eu pararia na encruzilha, diria Beetlejuice três vezes e todo o resto.

E tal como fica o nada depois de KS, fica o nada aqui no blog, e acabou por ficar no Crepúsculo. Como meus posts lá eram legais... foi um período relativamente ruim quando eu escrevia para lá também, porque cuidar de posts para 3 blogs é um saco... eram 5 posts por semana, e um era, como vocês bem sabem, gigantesco.

Creio que seja um grande talento gostar da internet. Quero dizer, nos primeiros anos as coisas são incríveis: as redes sociais, horas no MSN, bilhares de coisas novas a cada dia, enfim, o vício. Mas o tempo é realmente interessante, e com o passar do tempo, as redes sociais tem as mesmas pessoas, são as mesmas conversas no MSN, os menos tópicos, assuntos, blogs, sites... as mesmas coisas, com uma cara mais bonita. Claro, a internet é gigantesca, e se você realmente quiser encontrar coisas novas, você sempre pode apelar para os sites, fóruns e plataformas que não estão nos indexadores de pesquisa, mas provavelmente será material ilegal... mas não necessariamente menos divertido.

Já tem um certo tempo que, para mim, a internet é só a internet. Sim, admito que já vi/fiz/baixei/etc. coisas consideradas ilegais, imorais, estranhas, repugnantes e toda uma sorte de adjetivos do tipo, do mesmo modo que seus opostos também são válidos, mas isso faz tempo. É um tanto quanto estéril fazer a ronda em sites, blogs e portais agora... uns morreram, outros definham e uns poucos se mantém, mas com ajuda de aparelhos.

A falta de assunto, de inspiração, tempo ou qualquer que seja a questão parece um tanto quanto pequena se comparada com o perfil geral: o que o autor (ou autores) passam durante esse tempo. Cria-se um "local" para se morar, chamar a galera para ver e, de vez em quando, mudar uma coisa ou outra, mas sem dinheiro, saco, tempo e tantas outras coisas, móveis novos, festas e reformas ficam fora de cogitação. O Crepúsculo morreu tantas vezes, e renasceu... o Bacon parou na borda do precipício uma centena de vezes... o blog aqui só dava sinais de vida através daquela linha verde que faz "bip". E assim é com praticamente todos os outros que conheço... já perdi a conta de quantos deles parei de ler, pelos mais diversos motivos: enterrados, sem direito à flor em cima do túmulo, igual à internet... pelo menos nos âmbitos dentro da lei... interessantemente, vários deles tem alguma relação com o Japão.

KS termina "aqui". Sem continuações, spin-offs e todo o resto... a internet continua, a vida continua e o blog também. Sinceramente, este é um fim, ao menos para mim e para (por assim dizer) minha internet. Não sei o que vem à seguir, e nem quero saber... é aquele momento divertido em que se deve escolher por uma certeza brochante ou a incerteza massacrante. Sei, por mim, que não terei pena de tomar alguma decisão (E sei que cedo ou tarde terei de toma-la), a questão é que não quero pena por ter de amputar braços e pernas do blog, cegá-lo, explodir-lhe os tímpanos, queimá-lo e, por fim, bombardeá-lo com radiação: é, pelo menos vendo daqui, necessário, e de um jeito um tanto quanto... "tabuístico" e (por que não?) romantizado, dá certo... com problemas no meio, obviamente, mas que funciona. Um tratamento, eficaz se seguido, mas que vai pra vida toda.

E o mesmo vale, talvez em menor escala, para o Bacon e o Crepúsculo. O Bacon realmente me dá bastante trabalho, e seria um tanto quanto mais fácil sem ele, mas nunca me pareceu uma escolha sair... não agora, nem num futuro próximo ao menos. Já no Crepúsculo, ainda tenho uma coisinha ou outra para fazer, e que realmente quero fazer, mas nada permanente, apenas terminar realmente as coisas por lá. Não nego: tudo seria muito mais fácil sem qualquer blog, mas, seja por teimosia ou masoquismo, isso fica para depois.

É interessante como tudo num blog acaba por girar acerca do plano-de-fundo do autor... pode parecer óbvio falar, mas como eu disse, o blog nasce por uma junção de situações, se desenvolve (signifique isso "crescer" ou não) e morre, por outros motivos. Por fim, são feitos DE pessoas, e as situações criadas por elas criam posts. O Bacon surgiu da falta de servidores, o Crepúsculo de um translado de ônibus. Este post aqui surgiu porque um cara supostamente quis estuprar uma criança vítima de acidente, o que mais falar disso, senão "borboleta"?

Não sei quanto mais o blog dura, e ainda que seja "de mau" comigo, acaba. Também não sei o quanto o Bacon dura e nem o Crepúsculo, mas acho que no primeiro ficarei até o fim, e torço para conseguir terminar minha parte do Crepúsculo antes do Turambar terminar a dele. Sei que pode parecer tudo uma questão de nostalgia ou até mesmo de saudosismo, mas garanto que não há sequer saudade aqui, muito menos arrependimento, só a tela, pintada com tinta sem textura, cheio ou cor... em branco e preto tudo fica mais legal.

Joguarei Katawa Shoujo até não poder mais, farei todas as possibilidades de final, comerei todas elas e botarei a trilha sonora no celular. Farei todos os posts que precisar, aqui, no Bacon, no Crepúsculo e, talvez, no que quer que surja no futuro (mas não é um "talvez" promissor), e depois fica para depois (num clichê horrível). Um post me "ensinou isso", de um cara (se é que é um cara) de sabe-se lá onde no mundo, gerou um dos melhores posts que jamais fiz e jamais farei, bem como uma decisão, mínima, que, feliz ou infelizmente, poderão alterar a vida de outras pessoas em outras partes do mundo.

Era para esse post acabar no parágrafo anterior... a última parte ficou maior do que achei que ficaria, e isso meio que tirou a graça. Pode ser que as coisas em relação aos blogs acabe totalmente diferente do que todo mundo acha que pode acabar, e isso vale para este blog também. Pode ser que tudo e todos sejam totalmente diferentes do que são agora, mas na realidade nem importa. Um post, um jogo, vinte e uma pessoas... tenho que ir, Hanako e todas as outras me esperam.

Related Posts with Thumbnails

sábado, 21 de janeiro de 2012

Interrompemos a nossa programação para um comunicado importante

Já completa quatro meses desde o início dos ataques, mas só agora o Ministério divulgou a programação das operações no morro. Segundo o documento, deve começar nesta quarta-feira a operação de derrubada da mata e incursão militar na área, bem como parte da população local será retirada por questões de segurança. Graças às denúncias de corrupção e insubordinação, mais nenhum policial ou membros das equipes especiais podem fazer comentários com a imprensa, porém o Ministro garantiu que relatórios semanais serão publicados.

Agora já são muitos os relatos de aparições das Criaturas, sendo que muitos vídeos e fotos amadoras já foram divulgados na internet. Apesar disso, tanto nosso consultor, Cornelius Oliveira, quanto outros especialistas se mostram céticos com tais "evidências", afirmando que estes podem facilmente ser "brincadeiras de mau gosto". Segundo professores da Federal, "este pode ser mais um caso de 'monstro do lago Ness', 'pé-grande' ou qualquer outra criatura folclórica, na quais pessoas usam fantasias e artifícios para continuar uma lenda, apenas para assustar a população".

Ainda sim, está marcada para sexta-feira uma reunião entre militares, policiais e moradores do morro, para decidir qual será o destino das famílias que sofreram ataques, bem como as que correm perigo por morarem perto da mata. Além disso, alguns relatos de abuso policial surgiram, nos quais os moradores afirmam que foram agredidos, uns até levantaram a suspeita de que policiais estariam envolvidos com as Criaturas. "Isso é um absurdo, nenhum ser humano poderia cometer as barbaridades que os corpos apresentavam!", afirma o Ministro, que continua "Estou supervisionando pessoalmente as operações, e garanto que essas acusações são calúnias, obras que pessoas que querem lucrar com este momento de dificuldade".

Mais vestígios acerca das Criaturas tem sido encontrados nos últimos dias, e mesmo com a barreira policial, alguns moradores tem vendido folhas mastigadas, pedaços de madeira arranhados e até mesmo escamas (provindas, segundo teorias, da troca de pele, que a maioria dos répteis apresenta), como souvenirs, fato que acabou obrigando a polícia a tratar tal comércio como tráfico: dois moradores já foram presos e um está foragido.

Tais medidas entretanto pioraram a convivência civil com as tropas presentes no local, o que desagrada ambos os lados. Parte dos moradores pedem a retirada das tropas, mas há quem ainda confie nas operações. Já por parte militar, muitos estão desconfiados de que os moradores possam preparar um ataque, o que desestabilizaria completamente o cenário atual, podendo até mesmo aumentar a incidência dos ataques, que vem se mantendo na média de três ataques a cada dez dias.

O bloqueio policial à imprensa continua, bem como o crescimento do tráfico de drogas e armas, que já chega à ser 27% maior do que era antes dos ataques. Apesar das doações contantes de roupas, alimentos e produtos de limpeza, a quantidade já diminuiu, e faixas pedindo a constância das doações já são vistas em várias capitais do país. Os pontos de recolhimento incluem escolas públicas, igrejas, prefeituras e cartórios, as doações vão diretamente para os morro onde ocorrem os ataques, apesar da vistoria policial estar ainda mais apertada. Ainda segundo a programação das operações, ajuda internacional deve ser destribuida no morro pelas tropas especiais, e contarão com banheiros químicos e brinquedos para as crianças das famílias atingidas.
Related Posts with Thumbnails

sábado, 14 de janeiro de 2012

Pássaros, aviões e playlists ou A trilha do herói

 Aaaaaaaaeeeeewwwwww cambaaaaaaaaaaaaaaaddddaaaaaaaaaa!!!!!!!!!!

É realmente bom começar "de verdade" o ano, e, vejam só, sem deixar de postar nada no tempo certo (ao menos por enquanto)! E sim, eu pretendo manter a coisa desse jeito, já que 2012 é o último ano de tudo que existe no mundo (inclusive o próprio mundo), então farei bonito agora (ou ao menos tentarei).

Sim, eu sei que já faz algum tempo que venho dizendo sobre mudanças aqui no blog, e admito que seria bom se todas elas tivessem ocorrido logo na virada do ano, mas feliz ou infelizmente não deu para fazer, então vou aos poucos, e o primeiro indício pode ser visto aqui (e o segundo aqui), e, caso você esteja se perguntando, não, os posts não seguirão apenas essa linha... enfim, bastante coisa deve rolar aqui, mas não de forma tão imediata. Mas também não pensem que o blog ficará irreconhecível, afinal eu ainda odeio as mesmas coisas, ainda gosto de alguns dos costumes que criei aqui e ainda gosto de posts gigantes (mesmo que eu não consiga mais escrevê-los), então, para mostrar que não é mentira, vamos com uma velha tradição:


Porra, esses caras são fodas...

Enfim, o post de hoje, apesar de começar no bom e velho estilo do blog, deve sair ligeiramente... novo. Não que os outros fossem velhos, mas bem, chega um ponto que é mais do mesmo, e cedo ou tarde isso cansa... me cansa... às vezes é foda não saber se vocês existem ou não, tipo agora, quando não dá pra fazer mais uma piada ruim... mas sem mais nenhum recado (por enquanto), ao post!

Simbora!!!


Há um momento na vida de todo mundo...

Quase isso.

Nascemos, crescemos, aprendemos algumas coisas, fazemos algumas idiotices e enfim chegamos à um momento de estagnação na vida, quando as coisas parecem que são sempre as mesmas, que não há nada novo, e depois de aproveitar o início dessa calmaria, você começa a ficar inquieto, afinal, ficar na mesma por muito tempo é ruim.

E há muitas coisas que você pode fazer para sair (ou continuar) nessa: ir praticar um esporte, fazer compras, mudar de casa, ir trabalhar (para variar), aprender coisas novas, conhecer pessoas e dar uma revisada em todos os arquivos que você tem no computador, fazendo uma limpa em fotos, vídeos, filmes, putarias e músicas, afinal, espaço virtual é algo valioso nos dias de hoje. 

Qualquer um que já tenha lido qualquer outra coisa aqui no blog sabe que sou um preguiçoso vagabundo (vide o ano passado inteiro), e com um pouco mais de afinco, sabe que vivo procrastinando algumas coisas, para manter o bom e velho status quo das coisas... em suma, toquei um foda-se para o que as pessoas chamam de vida e fui tirar as fotos de putaria que estavam duplicadas. E graças à isso e uns outros fatores misteriosos, fiz uma das coisas mais heróicas e incríveis de todos os tempos. 


Capa, colant e cueca por cima da calça

Se este não fosse um blog sério, aqui teria uma piada com o Eric e o Sheldon.

Não sei o que dizer.

No final de 2010, creio que por volta de Novembro, há mais de UM ANO, peguei meu (então novo) celular, o cabo USB e montei, sem saber, a trilha sonora que me acompanharia por mais de 13 meses, sem alterações, ou seja, nada de adições, subtrações e uso do 3G pra baixar músicas. Em suma, ouvi as mesmas coisas por vários meses, e, acreditem ou não, não ouvi todas as músicas que coloquei.

É claro, as que não foram ouvidas são a minoria, mas ainda sim é impressionante que em tanto tempo todas elas não tenham sido reproduzidas do começo ao fim. Você agora deve estar pensando que eu enfiei milhares de músicas no celular, a ponto de que mais nada pudesse ser colocado nele, e bem, não cheguei à tanto. De fato, pouco espaço sobrou, mas o que mais tem no cartão de memória são vídeos e fotos do show do U2... o que quero provar aqui é que, dos 4 GB do cartão, apenas pouco mais de 1,5 GB foram ocupados com música, e lhes pouparei o trabalho de fazer a conta, são 371 músicas.

Isso dá, aproximadamente, 29 músicas por mês, com as que eu não ouvi, 28, e porra, tem que ter culhões pra aguentar a mesma coisa por tanto tempo. Sim, sim, podem aplaudir, eu sei que mereço, mas como tenho post para fazer, vou alongar esta história até que ninguém tenha saco para lê-la, e ela começa assim. 


Eu ouvo, tu ouves, ele ouve

Conheço alguém que irá querer copiar isso.

Se você já teve a infelicidade de depender dos seus próprios pés para ir à algum lugar, é bem provável que você já tenha dependido de ônibus, e como as coisas sempre podem piorar, você deve ficar no ponto de ônibus para garantir seu lugar no infernomóvel. Dentre as mais diversas atrocidades que você presenciará, você irá reconhecer algumas que podem ser evitadas de forma simples, ou seja, os bons e velhos fones de ouvido. Claro que os fones não impedem que te encoxem ou que você conheça de perto os chicletes de baixo dos assentos, mas você estará imune à coisas ainda piores, mas os fones são apenas o escudo, e guerreiro que é guerreiro tem escudo e espada.

E mulheres (mas isso já é outro post).

E, claro, não é qualquer arma que está à altura de tal tarefa, então você deve ir à um bom ferreiro e treinar suas habilidades, para enfrentar a fera, de forma simples e direta, não adianta você lutar contra o funk com um forró. Tem que ser coisa de qualidade, e de preferência que o volume seja alto. Sim, eu sei que o método usado atualmente fode com a qualidade da música, que entendo perfeitamente que ouvir músicas fodas no ônibus é um desperdício, mas use coisas com um bom volume, e nesse caso, quanto mais solos tiver a música, melhor... foda-se, ouça Metallica.



Simples assim.

E trate de cuidar bem da espada e do escudo, afiando-a e o reforçando, ou seja, faça uma boa seleção de músicas, com os mais variados estilos, e use fones decentes, nada de coisa do Carrefour. De nada adianda você passar horas escolhendo músicas se todas elas são do mesmo tipo, o mesmo gênero, você tem que preparar um troço amplo, que sirva para as mais diversas situações, você tem que ser o maluco que saca o celular e faz a sonoplastia da sua própria vida.


Taxa de transferência

Não sei vocês, mas eu mudava as músicas de tempos em tempos, um ou dois meses, justamente para não ouvir sempre a mesma coisa, e admito que já quis mudar várias vezes as que tinha alí, mas graças à preguiça, a falta de tempo, as férias e a falta de saco para escolher outras 370 músicas, fizeram com que eu precisasse pouco do celular, e, por consequência, das músicas nele, e bem, eu me fiz o favor de perder o fone de ouvido do aparelho.
Tal como quando você se perde numa ilha deserta, chegará um ponto em que você irá querer arrancar seus tímpanos fora e conversar com uma bola de vôlei, o que é compreensível, caso você ouça 91264 vezes a mesma música e ela perca totalmente o significado, e é neste momento que você passará a criar as mais completas desculpas para ter feito a burrice de continuar ouvindo as mesmas coisas. Não que Metallica seja ruim, mas depois de tanto tempo, você quer um pouco disso:



Basicamente, o que te impede é mais um "fator externo" do que as próprias músicas, afinal, você as colocou alí, você gosta delas e tudo mais, só prefere ser fuzilado a ouvi-las novamente dentro de alguns meses, e é aí que você deve fazer uma escolha: sucumbir ou lutar. E, claro, no final das contas a segunda opção é infinitamente mais irritante e recompensadora. 


Ajoelhe

Uma coisa que você notará, é que as músicas que as músicas ficarão divididas em playlists secundárias, só esperando a hora certa de tocar, sejam divididas por ritmo, estilo, artista ou do jeito que você gostar de ouvi-las. Essas panelinhas causarão duas coisas: a possibilidade de você ouvir sempre a mesma coisa e esquecer boa parte delas, e uma divisão que lhe permitirá saber exatamente o que quer ouvir.

Irônicamente, você provavemente irá aprender que fones de ouvido com proteção contra ruídos externos não são exatamente tão bons assim, logo, deixar o volume da música no mínimo ou no máximo não fará diferença alguma. Irá aprender também que as pessoas tem a incrivel capacidade de falarem com você entre uma música e outra, o que irá lhe obrigar a responder (ou matá-las), bem como aprenderá que os fones tem uma tendência suicida, de se atirem de sua orelha em direção aos pés das outras pessoas.
Há entretanto um perigo maior que esse. Com o passar do tempo, você ficará tão puto com a quantidade de coisa que dará errado, seja em relação aos fones, ao aparelho e às próprias músicas, que irá considerar o convite Lado Negro da Força, unindo-se aos filhos da puta que não usam fones. 
Em uma frase? Você DEVE RESISTIR.

Uma vez do lado de lá, não há volta, e com razão: ninguém quer um traidor ao seu lado. Pense sempre em como você será bem visto pelas pessoas que tem consciência, pense que você não irá se odiar, pense no bom-Senhor-Jesus-que-a-todos-cuida e pense que você não correrá o risco de levar um tiro de 12. Não será fácil, mas você deve lutar bravamente e negar o Capeta sempre que ele aparecer, e as portas do céu estarão abertas para você.


Fama, dinheiro e mulheres

 É claro que o título é puramente ilustrativo.

Além da clara demonstração de seu inerente mau gosto musical, há mais um fator, ligeiramente preocupante, que cerca essa coisa toda: sempre vai faltar alguma música. Sim, aquela que, quando você estava escolhendo as músicas, não te interessava, mas você não previa que passaria tanto tempo ser dar atenção ao pobre cabo USB, e, como já dizia Murphy, a porra toda sempre dará errado quando você mais precisa que dê certo.

E é neste momento de desespero que você se dará conta de que só há uma solução para todo este caso:

Ouvir no mudo.

Este conceito revolucionário surgiu há algum tempo, e é praticado por milhões de pessoas no mundo todo, mas de forma amadora e, na grande maioria das vezes, por acidente. "Ouvir no mudo" consiste em colocar quaisquer músicas para tocar, não ouvi-la, deixando que ela simplesmente "suma", ou seja, é como quando você coloca algo para tocar no computador, começa a ler algo e quando se dá conta, todas as músicas já tocaram.

É quando a música deixa de ser o foco para ser o coadjuvante (puta palavrinha feia...), servindo apenas como pano de fundo e/ou como desculpa para você não ter que conversar com a velha que está sentada ao seu lado. Você pode pensar que isso é perda de tempo, e que bastaria colocar os fones (sem música) ou simplesmente ignorar a velha, mas aí ficaria fácil demais. Deixando seu subconsciente se preocupar com a música, você mata três coelhos numa estilingada só: ignora a velha, fica livre para pensar no que quiser e memoriza, subconscientemente a letra da música, já podendo se considerar um especialista na coisa.

Com o tempo, esta prática o levará de um ninguém-sem-talento para um incrível conhecedor de letras, nomes, datas e curiosidades acerca de seus artistas favoritos, deixando todos os seus amigos atônitos ao provar que você sabe tudo sobre centenas de álbuns, turnês e shows, sendo assim coroado como líder supremo do karaokê da sua tia e ganhando inúmeros pedidos na linha de "canta Bruno e Marrone agora!".

Se alguma vez você ver um pai ou mãe dizendo que não sabe como o filho ficou "desse jeito", e que não tem ideia de como concertar, já que "a culpa não foi minha", "eu não fiz nada pra ela ficar assim" e "eu ainda não sei cuidar de uma criança", tenha certeza que é a mais pura safadeza. 


Taaaaaam rãdam dam dam tam tam tam

Chegará um ponto em que você já terá amado, odiado e ignorado todas as músicas alí presentes, e é nesse ponto que você começa a perceber que as conhece infinitamente melhor agora do que antes, e gosta mais delas por isso. Ainda tem aquelas que você ainda não ouviu, as que gosta mais e as que deixa sempre para momentos específicos, mas todas elas tem uma função, e, num velho clichê, já acharam seu lugar especial alí... é tipo quando você come chocolate demais e passa mal, mas te ofereçem um diferente do que você estava comendo, e você aceita mesmo assim.

Aquelas músicas te acompanharam por muito tempo, sim, algumas faltaram, outras sobraram, mas nada é perfeito, então você terá que se contentar com a certeza de que várias das músicas alí, mesmo sendo legais, tem uma letra estúpida, bem como tem umas que são absurdamente fodas mas se corromperam na transferência. Sabe o Murphy? Pois é.

Apesar disso tudo, é aqui também que todas (ou a maioria) dessas músicas ganham um espaço maior na sua vida, mesmo "fora" do celular (ou mp3, iPod, etc.), elas ganham um momento próprio, tem o espaço definido, e mesmo que sejam substituidas mais para frente, elas ainda farão parte daquela lista de músicas que você quer ouvir no seu funeral... ou na missa.

 Em um resumo, elas serão especiais para você, e toda a irritação e os desafios práticos terão valido à pena. Claro, você ainda gostará de ouvir coisas novas, mas estas estarão marcadas, seja porque as adora seja porque passou à odiá-las.


Olhem, lá no céu

Hoje, dia 14/01, troquei todas as músicas do celular. Sinceramente, não pretendo fazer isso de novo, essa vez foi única e deve continuar assim, mas isso para mim, para vocês a experiência tá valendo. Sei que todos vocês (ou seja, zero) estão curiosos para saber quais foram as músicas que compuseram a trilha sonora de tanto tempo na minha vida, bem como quais foram as músicas que eu não ouvi, e bem, não falarei.

Não porque queira forçar comentários ou porque não anotei os nomes antes de apagá-las, mas o post não foi para falar delas em momento algum. Sim, eu sei que acaba tirando um pouco da graça, mas este nunca foi um blog de humor, então fica assim mesmo. Não sei quanto tempo faz desde a última vez que pedi algo à vocês, mas se tiverem a chance (e a vontade), façam essa experiência.

Não escolham pensando em "vou passar um ano ouvindo a mesma porra", mas escolham as que vocês querem ouvir agora, e vejam como (e se) elas vão se encaixando, tomando novas proporções e significados, enfim, descubram, de verdade, cada uma delas. O máximo que pode acontecer é você deixar de ouvi-la, mas se isso acontecer, ou você é um imbecil ou a música era uma merda: nenhuma grande perda no final.

Porém, aviso desde agora: as chances de você gostar algo da qual terá vergonha será grande, à persistirem os sistomas, procure um bom show e o assista.


Minha conclusão

Cambaaaaaaaaaaaaaaaaddddddaaaaaaaaaaa, mais um dia, mais um post e mais uma frase clichê. Post estranho esse... não ficou como eu queria, mas isso era algo que já sabia que iria acontecer... creio que falta alguma coisa nele, mas bem, só lembrarei dela depois de publicar o post e desligar o computador.

Resumão: ficar muito tempo ouvindo a mesma coisa é um saco, mas graças à essa repetição, você logo perceberá que as músicas podem ser bem diferentes de uma "primeira análise", e sim, várias dessas vezes será para pior, mas outras vezes será para melhor, e toda a encheção de saco que essas músicas causaram irão fazer sentido. Sim, é masoquismo, e é vergonhoso passar por isso só por preguiça, mas acabou sendo uma das coisas mais legais que fiz em 2011 (E 2010 e esse começo de 2012).

Sinceramente, nunca pensei que faria algo assim, justamente por parecer algo muito simples e sem importância, mas nada que me faça ter quase 400 músicas duplicadas pode ser ruim. Digo, sem exagero algum, que essa coisa toda me fez entender melhor acerca da música, e sim, eu sei que esse é mais um clichê, bem como está ficando clichê falar sobre clichês neste post, mas, no fim das contas, é a verdade: algumas vezes clichês existem porque estão certos, e essa é uma delas. Enfim, se quiserem, tentem também. Não é exatamente fácil como parece, mas vai ficando melhor com o passar do tempo.
Então, para manter mais este costume, vamos com uma música:



E sim, esta estava no celular.

Mas é isso, mudanças em breve, posts nos dias certos, Os Seminovos... 2012 vai ser uma merda, mas uma merda bem feita.

See ya!
Related Posts with Thumbnails

sábado, 7 de janeiro de 2012

Lock and Load

Após três meses do início dos ataques, as poucas vítimas que escaparam começam a mostrar sinais de recuperação. "É um processo lento, difícil e doloro" explica o doutor em traumatologia do hospital, e, ainda segundo ele, se as vítimas continuarem mostrando melhoras, dentro de três semanas poderão sair da UTI. Apesar disso, a equipe de médicos não apresenta esperança em relação à ultima vítima encontrada com vida, o pastor Josué Silva.

Como noticiamos semana passada, uma das criaturas foi ferida ao atacar um morador local, que veio à falecer na ambulância. Amostras retiradas das unhas da vítima revelam que a "Criatura", como é chamada popularmente, posui escamas, sendo, entretanto, completamente diferente de espécies já conhecidas. Nosso consultor, o PhD Cornelius Oliveira, diz crer que esta pode ser uma espécie completamente nova, e que pode acabar mudando os rumos atuais da ciência. "Quem sabe de onde surgiu esse animal? Pode ser um caso completamente novo, mas pode ser um caso em que uma espécie, dada como extinta, seja redescoberta" completa o professor.

Segundo os relatórios oficiais da Equipe Tática, nenhuma das Criaturas foi encontrada, mas vestígios foram encontrados nas matas que circulam a comunidade. Ainda de acordo com os relatórios, nenhum novo ataque foi registrado nas últimas duas semanas, o que surpreende à todos, devido à frequência em que os ataques ocorriam. Apesar disso, os poucos moradores locais que falavam conosco sobre o caso decidiram não mais fazer comentários, o que, segundo conspiracionistas, é um sinal de que a situação está piorando. Procuramos o Ministro, mas ele não quis comentar tais afirmações.

Segundo o estudioso em política nacional e coronel da Força Aérea, Carlos Albuquerque, o governo pode enfrentar uma grave crise política se não resolver logo estes casos. Afirma ainda que caso os ataques voltem a ocorrer, o Presidente deve decretar calamidade pública e recorrer ao Estado de Sítio, com intervenção militar na área. Uma última medida, segundo ele, seria o ataque aéreo e interdição de um raio de até 10 quilômetros em volta da mata nativa.

Apesar do crescente mistério em cima do caso, a população parece mais confiante de que o governo irá encontrar uma resolução para todo o problema. Segundo um censo divulgado no início da semana, cerca de 47% da população nacional considera as operações efetivas e importantes para a manutenção da paz nos locais dos ataques, sendo que apenas 13% da população acha que as equipes deveriam ser retiradas e a ocupação encerrada.

Não se sabe muito sobre a situação diária na comunidade, mas através de informantes e cinegrafistas amadores toda a bora da mata é vigiada pela população, que, por conta própria, criou um toque de recolher, às sete da noite, mesmo durante os finais de semana. Um cordão de isolamento policial é feito durante à noite, mas não são raros os rumores de que muitas famílias já se mudaram do local. Em um comentário extra-oficial, o encarregado das operação afirmou que as medidas de segurança devem ser intensificadas nos próximos dias.

Em nossa última visita à comunidade, mais de um mês atrás, pudemos verificar que muitos dos moradores estão procurando meios próprios de se defenderem: o tráfico de armas teve um aumento de quase 16% na região, fato que também preocupa a polícia."Um confronto entre as forças armadas e a população civil é exatamente o cenário que forçaria uma medida mais radical" afirma Albuquerque. Campanhas civis de arrecadação de roupas, comida e produtos de higiene pessoal já somam mais de 75 tolenadas de produtos, que devem ser entregues até o próximo mês. A polícia irá fazer uma vistoria nas doações à procura de drogas e armas, e já afirmou que não há data marcada para a desocupação do local.
Related Posts with Thumbnails

domingo, 1 de janeiro de 2012

Retrospectiva e Ano Novo 2011

 Aaaaaaaaaaaaaeeeeeeewwwwwww cambaaaaaaaaaaaaaaaaadddaaaaaaaaaaaaaaaaa!!!!

Finalmente o último post do ano!!! Há um ano eu falava a mesma coisa e meu deus, como as coisas mudam... há um ano vocês jamais veriam "meu deus" aqui no blog, e aqui está ele, e duas vezes! Mas enfim, para manter a tradição vamos com uma música foda:



Como todo ano aqui no blog, o último post terá uma pequena retrospectiva e bem, talvez seja o último post desta "era" do blog e sinceramente não sei o que rola depois... mas ainda tenho uma semana para descobrir. Enfim, sem mais delongas, ao post!

Vamulá!!!


Blogs, sites, webcomics e outras coisas



Ahh o Bacon... faz mais de um ano que escrevo para lá, e devo admitir que no último ano escrever lá ficou infinitamente mais fácil que escrever aqui, mesmo a quantidade de posts sendo maior. Enfim, leiam, grande parte do que tem lá é realmente material de qualidade, e acredite ou não, não incluo meus textos nisso. 



Conheci por acaso, tem relativamente poucas atualizações, mas é bem escrito, pena que também está "com dificuldades". 



O KD é um dos melhores blogs que conheço, e assim como a grande maioria dos bons blogs também anda parado. 



O OJ é tipo vagabunda, que vai e volta pro marido, mas é incrível, com postagens ligeiramente regulares e tudo mais, simplesmente foda. 



Taí um blog que me faz ter esperança na internet e na juventude atual, só leia, você vai gostar.


Tarja Preta

Rola uma coisas interessantes aqui... nada tão incrível, mas é bom para quando você não tem mais nada para fazer.



Um blog que li bastante esse ano mas que ficou incrivelmente mais chato depois dos problemas de depressão do Rob, infelizmente. 



Não sou de ler tantas webcomics, e a gigantesca maioria das brasileiras que conheço acho sem graça, mas o USQ é uma leitura que tenho há quase dois anos e vale à pena, sem ficar repetitivo e nada do tipo. 



Outra webcomic foda, mas sem atualizações. Talvez seja a melhor webcomic brasileira que eu conheço, então leiam. 



Sim, Puny Parker acabou e admito que a coisa perdeu um pouco a graça, mas Valente ainda é bom e o Vitor Cafagi costuma fazer coisas boas por lá. 



Esse não é webcomic nem nada, é basicamente uma série de desafios em desenho que você pode fazer e enviar, e acredite, é um dos melhores blogs atualmente.


Podcasts



O MdM decaiu bastante, mas ainda é um dos melhores podcasts atualmente, principalmente nessa zona que virou a coisa. 



Ouço muito pouco, só uns poucos episódios, afinal essa coisa de propaganda todo episódio e edição demais (mesmo que bem feita) enche o saco. 



Acabou, voltou com nova equipe e parou pro fim de ano (espero). Na real perdeu bastante graça sem a equipe original, mas continua bom, é ver se não pararam outra vez. 


Outro na mesma do Nerdcast, com edição demais (mas menos propapagandas), que ouço por puro costume. Bem feito, mas não tão legal quanto poderia ser. 



O Old School também conheci por acaso, e tem poucos episódios (e muito esporádicos), mas é um verdadeiro "papo de bar", ao contrário do que 99% dos outros podcasts clamam que fazem. 



Um podcast (e blog) que é cria do MdM, mas que anda melhor que os caras nos últimos tempo, principalmente quando saem dos assuntos relacionados à quadrinhos. 



Dos 3 podcasts, só o principal (o Pauta Livre) vale realmente à pena, mas é realmente bom, com temas diferentes e tals. 



O podcast que mais ouvi esse ano e que mais me surpreendeu, não só pela qualidade, mas porque mesmo sendo de um portal (o IG) e tendo publicidade, não perdeu o rumo ou deixou o conteúdo sofrer por conta do patrocínio. Definitivamente o melhor do ano e o melhor podcast de jogos que já ouvi.


Blogs, sites, webcomics e outras coisas para tarados



Não é realmente a minha praia essa coisa de latex, fetiches e tudo mais, mas rolam várias fotos legais. 



Continua muito bom, mas ligeiramente mais "leve"... de qualquer forma, vale a visita, principalmente pelas fotos mais antigas. 



O PD é um dos melhores blogs atualmente e faz um trabalho foda, com várias atualizações e um ótimo material, sem banalizar a coisa toda. 


Como já disse antes, foi esse blog que me motivou a criar este blog moribundo, e infelizmente devo dizer que faz um bom tempo que A Pecadora está parado.

Gostosuras e Travessuras

Eis o que tem maior quantidade de atualizações, mas que não deixa de lado a qualidade pela quantidade (tanto assim).


Delícias Perdidas

Qualidade acima de tudo, e um dos poucos em que o autor não é um maluco estranho que vive no porão dos pais e que ve putaria o dia todo.


Catch You

Esse é um que tem atualizações apenas de tempos em tempo e sempre em pouca quantidade... nem sei ao certo porque acesso, mas é bom.


Winzor Live Journal

Fotos de qualidade e o melhor: em alta resolução. Sem mais.


Oglaf

Oglaf é a melhor webcomic que conheço atualmente, mesmo sendo completamente sem noção. Basicamente, se os filmes pornôs tivessem uma história assim, Hollywood iria à falência.



Retrospectiva 2011

Pensando agora acerca deste ano que passou, porra, que sem graça. Nada novo, nada diferente e nada realmente útil, quero dizer, morreu uma pá de gente "importante" nessas últimas semanas, mas e aí?


Janeiro

1 - Dilma toma posse

3 - Chuvas não fodem a Austrália (tanto assim) porque lá é foda
3 - Aves e peixes morrem do nada por culpa dos ETs

6 - Tablets e 3D

12 - Chuvas fodem o Rio de Janeiro. De novo.

14 - Começo da Primavera Árabe

24 - Na União Soviética o metrô explode VOCÊ

31 - Tio Silvio quase vai à falência 


Fevereiro

2 - Adeus sonho. De novo.

4 - Apagão no Nordeste

7 - Carnaval pegando fogo (tudum tss)

11 - Mubarak vai pro saco

14 - O segundo CHUPA

20 - Mais planetas para fodermos

21 - Terremoto na Nova Zelândia (o primeiro) 


Março

11 - Terremoto no Japão

16 - Maior dinossauro brasileiro

23 - Elizabeth Taylor morre



Abril

7 - Tudo culpa do bulem

 10 - U2 no Brasil (E EU FUI PORRAAAAAAAAAAAAAAAA!!!!!!!!!)

29 - Casório
29 - Chuva em Alagoas, pra alagar tudo (nem resisiti) 


Maio

2 - Bin Laden perdeu (mas a Al Qaeda não)

5 - Liberou geral

6 - Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças

10 - Microsoft compra o Skype

12 - Trabalhinho ridículo do MEC

14 - Passô o rodo e rodô (nossa... superação é isso aí...)

15 - Governo Dilma deixando Lula orgulhoso

23 - Provando o que todo mundo já sabia

24 - Bob Dylan setentão
24 - Sim, porque quem precisa de árvores?

25 - Estado laico é o caralho 


Junho

1 - Ibama libera Belo Monte

2 - LulzSecBrazil botando pra foder

5 - Eleito novo presidente do Peru (sei lá porque, mas gosto do Peru... e isso soou MUITO errado)

7 - Primeiro a cair
7 - Nuvens de vulcão impedem voos no Brasil

8 - Esse cara ainda tá aí rapá, fazendo o que?!

13 - Tio Silvio pior do que parecia

23 - Tri

28 - O grande FAIL da Google

30 - Chávez faz tratamento para câncer (foi ele que passou pro Lula) 


Julho

2 - Morre Itamar Franco

4 - Bueiro explodindo

6 - Mais um

8 - Última missão tripulada da Nasa
8 - Nasce Sudão do Sul

10 - O futuro da Globo

11 - Enchente na Tailândia

16 - Avião cai no Recife

22 - Massacre na Noruega

23 - Um grande chute no saco dos racistas
23 - Morre Amy Winehouse 


Agosto

2 - Arrastão em SP

3 - Terra pode ter tido duas luas

9 - Nasa descobre DNA em meteorito

11 - Juiza morta no RJ
11 - Animal com DNA artificial

12 - 20 anos do campo de refugiados

17 - Outro

20 - Prefeito de Campinas cassado

27 - Furacão nos EUA


Setembro

14 - Greve dos bancos e Correios
14 - Mais um pra soma

15 - Putaria com os carros importados
15 - 300 incompetentes batem na Imigrantes

17 - Crise nos EUA e na Europa
17 - Occupy Wall Street

21 - Fim do R.E.M.
21 - Mais um partido para foder com o país

22 - Neutrinos mais rápidos que a luz

23 (à 2 de Outubro) - Rock in Rio


Outubro

5 - Morre Steve Jobs

7 - Eric Clapton no Brasil (E EU NÃO FUI!!!!!!)

20 - Kadafi morreu

13 - Restaurante explode no Rio

14 (à 30) - Pan de Guadalajara

18 - Foxxcon fazendo tralhas da Apple aqui no Brasil

24 - Inauguração da Ponte Rio Negro

23 - Terremoto na Turquia

25 - ENEM provando a incompetência do MEC. De novo.

27 - Lixo hospitalar em Pernambuco

26 - Opa, mais um

29 - Lula com câncer

31 - 7 bilhões de gentes no mundo


Novembro

2 - Bando de vagabundos fodendo a USP

8 - Vazamento de petróleo na Bacia de Campos
8 - Tudo de novo...

12 (à 14) - SWU
12 - Tchau Berlusconi

13 - Mais uma ocupação furada em favela no Rio

18 - Um cala-boca pra nego rancoroso



Dezembro

1 - Fátima abandona Bonner (sim, foi o link do R7 de propósito)

4 - E outro
4 - Morre Sócrates

5 - Planeta que pode ter vida

6 - E aí fodeu de vez

7 - Combate às drogas. De novo.

10 - Fim da Guerra do Iraque

11 - Mais estados é o caralho

13 - Tá quase

15 - Lei anti fumo

16 - Inundação nas Filipinas

18 - Porra, manda logo o Neymar pra casa do caralho...

19 - Morre Kim Jong-il


Minha conclusão

Cambaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadddaaaaaaaaaaaaaaaaa último post do ano. Bem, são 1:57 h do dia 31 de Dezembro de 2012, então creio que a retrospectiva está completa, mas vai saber... enfim, o post vai ao ar à meia noite de hoje (ou já seria 2012?), e bem, se você está lendo isso você já sabe.

2011 foi um ano diferente, cheio, rápido e, num balanço geral, bom. Não ótimo, mas não ruim, então creio que no fim o resultado foi positivo, seja isso bom ou ruim. Claro que tudo pode mudar nas próximas dez horas (já deu duas da matina), mas não há nada que possamos fazer.

Pensar que faz um ano desde que escrevi estas palavras é estranho, mas devo dizer que sentirei falta de 2010, assim como de 2011. De qualquer modo, tem menos de um ano para o fim do mundo, então não há muito o que sentir em relação à 2012... é esperar pra ver... a menos que a coisa role quando estivermos dormindo, aí fica só pro Japão ver (deprimente, eu sei).

Como todo ano, devo agradecer ao Negão, que mesmo postando tosquices no Facebook é responsável por uma grande parte de tudo neste blog. À todos os vagabundos do Bacon, que, infelizmente para eles, fazem uma das ótimas partes da minha vida, e claro, à vocês leitores, quer existam ou não (já não sei mais definir), que são o grande motivo de este blog continuar despejando porcaria na internet. E como estou bonzinho hoje, agradecer à todos os infelizes que fizeram parte da minha vida este ano, nas escolas, clubes e o caralho à quatro, porque porra, eu realmente gosto de me irritar com todos vocês (e sim, eu sei que estou falando isso para ninguém já que nenhum de vocês sequer conhecer o blog).

Por fim, mas não menos importante (e mantendo a tradição), uma música foda, que, devo dizer, está martelando minha cabeça desde que comecei a escrever este post:



Mas é isso, contrariando o que eu disse ano passado, nada de letra bonitinha aqui. De mais, por este ano é só. Não sei nada sobre o ano que vem (ainda), mas garanto que o blog continua, de um jeito ou de outro, mas continua.

Então, caros leitores imaginários (meu deus, eu realmente estava com saudade disso), tenham um feliz Ano Novo, e aproveitem 2012, porque ele (e o mundo) termina mais cedo (e mais um "meu deus" no post já é um sinal).

See ya!
Related Posts with Thumbnails